Show simple item record

dc.contributor.advisorMachado, Sebastião do Amaral, 1939-pt_BR
dc.contributor.authorCysneiros, Vinicius Costa, 1987-pt_BR
dc.contributor.otherPelissari, Allan Libanio, 1987-pt_BR
dc.contributor.otherCarvalho, Daniel Costa dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2021-08-24T15:15:54Z
dc.date.available2021-08-24T15:15:54Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69958
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Sebastião do Amaral Machadopt_BR
dc.descriptionCoorientadores: Prof. Dr. Allan Libanio Pelissari e Prof. Dr. Daniel Costa de Carvalhopt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa : Curitiba, 26/10/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 102-115pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Manejo Florestalpt_BR
dc.description.abstractResumo: Diversos acordos internacionais sobre o clima, a biodiversidade e o uso sustentável das florestas exigem que os países informem continuamente a condição de seus recursos florestais. Portanto, as estimativas relacionadas às variáveis dendrométricas fornecem suporte essencial para a análise dos estoques florestais em largas escalas geográficas. Normalmente, os modelos convencionais que descrevem as relações alométricas das árvores são desenvolvidos de in loco e estão sujeitos a maiores fontes de erros quando usados em locais diferentes. Para contornar essa problemática, os pesquisadores florestais tentam generalizar esses modelos incluindo novas variáveis explicativas, para que os modelos possam se adaptar aos diferentes tipos de florestas e melhorar a precisão das estimativas. Nesse sentido, as relações alométricas das árvores foram investigadas em escala geográfica nas florestas naturais da Mata Atlântica no estado do Rio de Janeiro. Para isso, foram ajustadas equações para estimativa da altura total, espessura da casca e volumes do fuste e total das árvores nas diferentes tipologias florestais, considerando todo território geográfico do estado. Após o ajuste e seleção das melhores equações, os efeitos do clima, do solo e dos diferentes ambientes nas alometrias das árvores foram investigados. As equações ajustadas exibem elevado potencial de generalização das estimativas e considerável abrangência geográfica. No entanto, os resultados obtidos comprovam o efeito significativo do ambiente local na alometria das árvores. Como implicação, é recomendada a utilização de equações específicas por tipologia florestal ou espécie, a fim de minimizar os efeitos não quantificados pelas equações genéricas. Essa recomendação cabe principalmente para as variáveis alométricas sensíveis aos efeitos do ambiente, como a altura das árvores. Quanto ao efeito do ambiente, são apresentadas importantes evidências da influência do clima como a Precipitação e Sazonalidade da Precipitação e do solo como CTC, Fração de Areia e pH nas relações alométricas. Os resultados obtidos melhoram a compreensão ecológica acerca da variação alométrica das árvores nas florestas naturais, elucidando, em partes, a mudança do comportamento alométrico das árvores em diferentes ambientes. Palavras-chave: Modelos Alométricos Regionais. Métodos Não-destrutivos. Gradientes Ambientais. Efeito do Ambiente.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Several international agreements on climate, biodiversity and sustainable use of forests require countries to continually report on the condition of their forest resources. Therefore, estimates related to dendrometric variables provide essential support for the analysis of forest stocks at large geographic scales. In general, basic models that describe the allometric relationships of trees are developed in loco and are subject to greater deviation when used in different locations. To solve this problem, forestry researchers try to generalize these models by including new explanatory variables, so that the models can adapt to different types of forests and improve the accuracy of estimates. In this context, the allometric relationships of trees were investigated on a geographic scale in the natural forests of the Atlantic Forest in the Rio de Janeiro state. For this, equations were fitted to estimate the total height, bark thickness and stem and total volumes of trees in different forest types, considering all state geographic territory. After fitting and selecting the best equations, the effects of climate, soil and different environments on tree allometry were investigated. Fitted equations show high potential for generalizing estimates and considerable geographic coverage. However, the results obtained prove the significant effect of the local environment on the trees allometry. As an implication, it is recommended to use specific equations by forest type or species, in order to minimize the effects not quantified by the generic equations. This recommendation is mainly for allometric variables sensitive to the effects of the environment, such as the height of trees. For the effect of the environment, is presented important evidence of the influence of climate as Precipitation and Precipitation Seasonality and soil as CTC, Sand Fraction and Ph on allometric relationships. The results obtained improve the ecological understanding of the allometric variation of trees in natural forests, elucidating, in part, the change in the allometric behavior of trees in different environments. Keywords: Regional Allometric Models. Non-destructive methods. Environmental Gradients. Environmental Effects.pt_BR
dc.format.extent122 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectFlorestas - Rio de Janeiro (Estado)pt_BR
dc.subjectFlorestas - Medição - Modelos matemáticospt_BR
dc.subjectEquaçõespt_BR
dc.subjectFlorestas - Aspectos ambientaispt_BR
dc.subjectRecursos Florestais e Engenharia Florestalpt_BR
dc.subjectDendrometriapt_BR
dc.titleEfeitos dos fatores ambientais na alometria das árvores em diferentes tipologias florestais da Mata Atlântica no Estado do Rio de Janeiropt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record