Show simple item record

dc.contributor.advisorDanski, Mitzy Tannia Reichembach, 1965-pt_BR
dc.contributor.authorSilva, Sandra Regina dapt_BR
dc.contributor.otherPontes, Letícia, 1963-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2022-08-10T16:51:18Z
dc.date.available2022-08-10T16:51:18Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/56046
dc.descriptionOrientadora: Profª. Drª. Mitzy Tannia R. Danskipt_BR
dc.descriptionCoorientadora: Profª. Drª. Letícia Pontespt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa : Curitiba, 19/02/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.83-90pt_BR
dc.description.abstractResumo: O cateter de Hickman® é um cateter venoso central de longa permanência semi-implantado e tem sido utilizado na realização do transplante de células-tronco hematopoéticas por tolerar infusão parenteral intensa, comumente utilizada nesta modalidade terapêutica. Apesar dos seus benefícios, sua utilização não está isenta de complicações, incluindo a oclusão, caracterizada pela impossibilidade de infundir solução em seu lúmen, incapacidade de aspirar sangue do mesmo ou ambos. Manter a permeabilidade de um cateter venoso central é um desafio, pois depende da lavagem e bloqueio com técnicas adequadas. Além disso, há pouca evidência científica para determinar a melhor solução para o bloqueio do cateter. Objetivo: Avaliar a efetividade da solução de heparina 50 UI/mL comparada à solução salina isotônica 0,9%na prevenção de oclusão do Cateter de Hickman® em pacientes submetidos a transplante de células-tronco hematopoéticas. Método: Ensaio clínico randomizado triplo cego, realizado no serviço de transplante de medula óssea de um hospital público de ensino, no período de março a setembro/2017. Participaram pacientes submetidos a transplante de células-tronco hematopoéticas, os quais foram alocados aleatoriamente no grupo heparina (n=7) e no grupo solução salina isotônica 0,9% (n=10) para bloqueio do cateter. Resultados: Foram avaliados 17 cateteres duplo lúmen, em que as duas vias do cateter foram analisadas separadamente, totalizando 34 lumens. O grupo heparina foi composto de sete cateteres (41,17%) e o grupo solução salina isotônica 0,9%, de dez cateteres (58,83%). A média de dias até o desfecho oclusão foi de 52 no grupo heparina e 13,46 no grupo solução salina isotônica 0,9% na via branca do cateter (p<0,001). Na via vermelha, a média de dias de acompanhamento do grupo heparina foi de 35,29, sem ocorrência de oclusão e, de 22,30 no grupo solução salina isotônica 0,9% até a primeira oclusão (p=0,030). Uma análise secundária realizada de acordo com a via avaliou que a via branca teve 14,28% de oclusão (n=1) no grupo heparina, caracterizada como oclusão completa e 90% de oclusões (n=9) no grupo solução salina isotônica 0,9%, sendo três oclusões completas (30%) e seis oclusões sem refluxo (60%), mostrando diferença significativa entre os grupos (p=0,006). A via vermelha não apresentou oclusão no grupo heparina, já no grupo solução salina isotônica 0,9% ocorreram cinco oclusões (50%), sendo uma oclusão completa (10%) e quatro oclusões sem refluxo (40%) (p=0,084). Conclusões: Houve diferença significativa em relação ao número de dias até o desfecho oclusão da via branca do cateter, utilizando a solução de heparina 50UI/mL em relação à solução salina isotônica 0,9%(p<0,001). E, na via vermelha, apresentou cinco oclusões no grupo solução salina isotônica 0,9%, em uma amostra de dez cateteres versus nenhuma oclusão no grupo heparina. Os resultados da pesquisa evidenciaram que o bloqueio com solução de heparina 50 UI/mL é mais efetivo em relação à solução salina isotônica 0,9%, na prevenção da oclusão do CVCLP-SI de Hickman®. Descritores: Enfermagem baseada em evidências; Ensaio clínico controlado randomizado;Tecnologia biomédica; Cateteres venosos centrais; Obstrução do cateter; Heparina; Cloreto de sódio.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Hickman® catheter is a long-term, semi-implantable central venous catheter used to perform hematopoietic stem-cell transplantation as it takes large infusion volume of parenteral nutrition, commonly used for that therapeutics. Despite its benefits, its use holds some complications, including occlusion, characterized by the infusion blockage into its lumen, incapability to aspirate blood or both hindrances. Keeping the permeability of a central venous catheter is challenging, once it depends on proper techniques for flushing and locking. Moreover, there is scarce scientific evidence to determine the best solution to catheter obstruction. Objective: To assess the effectiveness of 50 IU/mL heparin flush compared to 0.9% isotonic saline solution in order to prevent the occlusion of the Hickman® catheter in patients undergoing hematopoietic stem-cell transplantation. Method: Triple-blinded randomized clinical trial, carried out in the bone-marrow transplantation service of a public teaching hospital between March and September/2017. The participants were patients undergoing hematopoietic stem-cell transplantation, randomly placed in the heparin flush group (n=7), and in the 0.9% isotonic saline solution group (n=10) for catheter patency. Results: 17 double-lumen catheters were assessed, with their two tubes being separately analyzed, totaling 34 lumens. The heparin flush group comprised seven catheters (41.17%), and the 0.9% isotonic saline solution group entailed ten catheters (58.83%). Mean catheter duration until occlusion was 52 days in the heparin group, and 13.46 days in the 0.9% isotonic saline solution group for the white lumen of the catheter (p<0.001), and 35.29 days in the heparin flush group, and 22.30 days in the 0.9% isotonic saline solution group without occlusion for the red lumen of the catheter (p=0.030). A secondary lumen analysis evidenced that the white lumen had 14.28% of occlusions (n=1) in the heparin flush group, featuring complete occlusion, and 90% of occlusions (n=9) in the 0.9% isotonic saline solution group, featuring three complete occlusions (30%), and six occlusions without reflux (60%), showing significant difference between the groups (p=0.006). The red lumen of the catheter did not evidence any occlusions in the heparin flush group, while in the 0.9% isotonic saline solution group, five occlusions occurred, that is, a complete occlusion (10%), and four occlusions without reflux (40%) (p=0.084). Conclusions: There was significant difference regarding the days of catheter duration until occlusion for the white lumen of the catheter, which used 50 IU/mL heparin flush, comparing to the use of 0.9% isotonic saline solution (p<0.001). As for the red lumen, it featured five occlusions in the 0.9% isotonic saline solution group for a sample of ten catheters versus no occlusions in the heparin flush group.The results in this research study evidenced that 50 IU/mL heparin flush patency is more effective than 0.9% isotonic saline solution in order to prevent the obstruction of the Hickman®'s long-term, semi-implantable central venous catheter. Descriptors: Evidence-based nursing; Randomized, controlled clinical trial; Biomedical technology; Central venous catheters; Catheter obstruction; Heparin; Sodium Chloride.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.subjectEnfermagem baseada em evidênciaspt_BR
dc.subjectCateterespt_BR
dc.subjectHeparinapt_BR
dc.titleEfetividade da solução de heparina na prevenção de oclusão do cateter de Hickman® : ensaio clínico randomizadopt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record