Show simple item record

dc.contributor.authorAntonelli, Júlia Weisept_BR
dc.contributor.otherMoreira, Ana Tereza Ramospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Curso de Especialização em Oftalmologiapt_BR
dc.date.accessioned2020-02-13T22:16:06Z
dc.date.available2020-02-13T22:16:06Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/44142
dc.descriptionOrientador : Dra Ana Tereza Ramos Moreirapt_BR
dc.descriptionMonografia (especialização) - Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saude. Curso de Especialização em Oftalmologiapt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractIntrodução: As Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) são um dos fatores predisponentes ao desenvolvimento de alterações oculares, sendo olho seco a mais prevalente e as uveítes a de maior impacto e repercussão ao aparelho visual. Olho seco é uma doença multifatorial, crônica, caracterizada pela pouca quantidade ou má qualidade da lágrima. Estudos estimam que a prevalência de olho seco na população mundial pode chegar a até e é, sem dúvida alguma, uma das condições mais frequentemente encontradas na prática oftalmológica. Objetivos Descrever os principais achados oftalmológicos encontrados em portadores de Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa e comparar esses achados com a prevalência na população geral. Métodos Foram examinados 171 pacientes, sendo 91 deles portadores de DII e 80 pacientes sem a doença gastrointestinal, escolhidos aleatoriamente no ambulatório de oftalmologia do Hospital de Clínicas do Paraná. Realizaram-se os testes de acuidade visual, biomicrosocopia, tonometria e fundoscopia. O teste do Qui-Quadrado foi aplicado aos usuários de azatioprina e/ou derivados do 5-ASA (ácido 5-aminossalicílico) para avaliar se há associação dessas medicações com olho seco. Resultados Olho seco foi o achado mais prevalente entre os portadores de DII totalizando cinquenta e dois pacientes (57%) contra vinte e dois (27,5%) da população geral. Sendo que não houve associação entre olho seco e o uso de medicações para tratamento da DII. Conclusões Olho seco foi o achado oftalmológico mais encontrado em pacientes portadores de doença inflamatória intestinal e não teve relação com as medicações utilizadas. Na população geral o achado oftalmológico mais prevalente foi o erro refracional.pt_BR
dc.format.extent21 p.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.subjectSíndromes do Olho Secopt_BR
dc.subjectManifestações ocularespt_BR
dc.titlePrevalência de alterações oculares em pacientes com Doença Inflamatória Intestinal em comparação a população geralpt_BR
dc.typeMonografia Especialização Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record