Show simple item record

dc.contributor.advisorFernandes, Fátima Regina, 1962-pt_BR
dc.contributor.authorMedeiros, Eduardo Luiz dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2019-12-10T12:56:39Z
dc.date.available2019-12-10T12:56:39Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/40621
dc.descriptionOrientador : Profª Dra. Fátima Regina Fernandespt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa: Curitiba, 27/08/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 172-183pt_BR
dc.description.abstractResumo: A presente tese doutoral propõe uma análise do governo do monarca Filipe II da dinastia capetíngia a partir do recorte temporal de seu reinado entre os anos de 1180 e 1223, e geográfico através de um olhar para os territórios sob o domínio da monarquia ao longo de seu reinado. O prisma temporal é importante por mostrar a sociedade medieval em um período bastante rico de mudanças e transformações, entre a segunda metade do século XII e primeira metade do século XIII. A análise do reinado de Filipe a partir da verificação de territórios anexados ao longo de 43 anos mostra aspectos importantes da política medieval e as tensas relações entre monarquia, nobreza e clero, em um complexo código que previa concessões e benefícios de cada uma das partes envolvidas. O monarca celebrado pela historiografia francesa como um dos mais proeminentes reis medievais, terá alguns aspectos de seu reinado relativizados ao longo deste trabalho, na medida em que a análise das fontes documentais chancelares utilizadas mostram que o rei não teve uma presença efetiva em todos os territórios que tradicionalmente são apontados como conquistas da monarquia franca. A análise do rei tem o objetivo de, através de sua trajetória apontar para aspectos da política medieval que auxiliam na transformação de Filipe II, sucessor de sua casa dinástica como seus antepassados e em Filipe Augusto, um monarca feudal que ampliou seu domínio sobre territórios através da utilização dos elementos tradicionais da política feudal além do desenvolvimento de novos códigos jurídicos e militares que permitiram tais resultados. Em localidades onde esta política não foi efetiva, como na região do Languedoc, além dos elementos políticos, vínculos culturais ou a falta deles foram acrescentados à discussão de modo a buscar uma visão profunda da política monárquica neste período, através da figura de Filipe II. Palavras-Chave: Monarquia Franca. Chancelaria Régia. França. Filipe II. Filipe Augusto. Legislação Medieval. Cartas Chancelares. Política Medieval. Cidades. Burguesia. Fundação citadina. Cruzada Albigense. Batalha de Bouvinespt_BR
dc.description.abstractAbstract: This thesis doctoral proposes a government analysis of the monarch Philip II of capetian dynasty from the time frame of his reign between the years 1180 and 1223, and geographical through a look at the territories under the control of the monarchy over his reign. The time perspective is important for showing the medieval society in a very rich period of change and transformation, between the second half of the twelfth century and first half of the thirteenth century. Analysis of Philip's reign from the check annexed territories over 43 years shows important aspects of medieval politics and the strained relations between monarchy, nobility and clergy, in a complex code that provided grants and benefits of each party involved . The monarch concluded by French historiography as one of the most prominent medieval kings, will have some aspects of their relativized reign throughout this work, to the extent that the analysis of used chancelar documentary sources show that the king had no effective presence in all territories which are traditionally identified as achievements of the Frankish monarchy. King's analysis aims to, through its course point to aspects of medieval politics that assist in the transformation of Philip II, successor of his dynastic house as their ancestors and Philip Augustus, a feudal monarch who expanded their hold on territories through the use of traditional elements of feudal politics and the development of new legal codes and military that allowed such results. In locations where this policy was not effective, as in the Languedoc region, in addition to political elements, cultural ties or lack of them were added will discuss in order to get a deep insight of the monarchical policy in this period by Philip II figure. Keywords: Monarchy France. Royal Chancellery. France. Philip II. Philip Augustus. Medieval law. Chancelar letters. Medieval policy. Cities. Bourgeoisie. City foundation. Albigensian Crusade. Battle of Bouvinespt_BR
dc.format.extent183 f. : il. algumas color., mapas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.subjectHistória - Feudalismo - Françapt_BR
dc.subjectHistória - Ciencia politica - Civilização medievalpt_BR
dc.subjectMonarquia - França - Sec. XII-XIIIpt_BR
dc.titleDe Filipe II a Filipe Augusto, uma análise da estruturação do poder régio nos territórios da monarquia francesa entre os anos de 1180 e 1223pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record