Show simple item record

dc.contributor.authorCapistrano, Fernanda Carolinapt_BR
dc.contributor.otherMaftum, Mariluci Alvespt_BR
dc.contributor.otherNimtz, Miriam Aparecidapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2015-02-09T15:00:52Z
dc.date.available2015-02-09T15:00:52Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/37147
dc.descriptionOrientadora: Profª Drª Mariluci Alves Maftumpt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Profª Drª Miriam Aparecida Nimtzpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 17/12/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Prática profissional de enfermagempt_BR
dc.description.abstractResumo: CAPISTRANO, F.C. Impacto do uso abusivo de drogas por dependentes químicos em tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial. 143fls. (Dissertação) Mestrado em Enfermagem. Programa de Pós-Graduação. Universidade Federal do Paraná, 2014. A dependência química tornou-se um grave problema de saúde pública com emersão de vasto impacto biológico, econômico e social, representando um dos maiores desafios a serem enfrentados em decorrência do crescente número de casos e da alta complexidade. Este trabalho tem como objetivo caracterizar o impacto do uso abusivo de drogas para o dependente químico. Trata-se de um estudo quantitativo, analítico e transversal, conduzido por meio de entrevista estruturada, aplicada a 163 dependentes químicos em tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas da região metropolitana de Curitiba. A coleta de dados ocorreu no período de janeiro a junho de 2012. Os dados foram submetidos à análise descritiva e à análise estatística, com teste de correlação de Person, Teste de Média e Qui-quadrado, com o auxílio do programa SPSS® 19.0. Os resultados apontaram que a maioria é do sexo masculino, com ensino fundamental incompleto, solteiro, desempregado, com renda familiar de até três salários mínimos. O início do uso de drogas lícitas ocorreu na adolescência em 89,3% dos entrevistados, 74,7% progrediram para a dependência do álcool e 21,9% para o crack, e 95,3% faziam uso dessas drogas diariamente. Quanto ao impacto laboral e acadêmico, 42% dos entrevistados abandonaram os estudos, 63,3% tiveram problemas no trabalho e 48,7% tiveram que mudar de ocupação. Foi observado que 38% dos entrevistados estão afastadas do trabalho, recebendo auxílio-doença em decorrência da dependência química. Quanto ao impacto pessoal, 34,7% tiveram episódios de overdose, sobretudo aqueles que fazem o uso diário de drogas. Entre os participantes, 41,3% apresentaram comorbidades mentais; 66%, físicas; e 30,7% tiveram episódios de ideação. Destes 30,7%, 63,9% tentaram o suicídio, 26,5% por intoxicação exógena, principalmente aqueles que fazem o uso de álcool diariamente. Identificou-se que 26% apresentavam comportamento sexual de risco com a realização de atos sexuais em troca de dinheiro para obter a droga e 32,7% contraíram DSTs. Entre os participantes, 47,3% se envolveram em agressões físicas, 40,7% tiveram comportamento criminoso, com em destaque para o roubo, e 55,3% tiveram situações de acidentes de trânsito. Quanto ao impacto familiar, foi identificado que 70% apresentavam histórico do uso de drogas, especialmente o álcool, em 67,7% dos familiares. Identificou-se que 46% tiveram rompimento de vínculos, 21,7% com o cônjuge e, como consequência, 50% dos rompimentos se referem à separação, 37,3% ao abandono do lar e 40% à situação de rua. Diante desses resultados, conclui-se que essas variáveis são identificadas em literaturas nacionais e internacionais e confirmam que o uso abusivo de drogas afeta as pessoas direta e indiretamente. PALAVRAS-CHAVE: Transtornos relacionados ao uso de substâncias; Saúde mental; Enfermagem psiquiátrica.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: CAPISTRANO, F.C. Impact of drug abuse on chemical dependents undergoing treatment at a Psychosocial Care Center. 143p. (Dissertation) Nursing Master’s Degree. Post-graduation Program. Federal University of Paraná, 2014. Drug abuse has become a serious public health problem generating a huge biological, economical and social impact,representing one of the greatest challenges to be faced due to the increasing number of cases as well as its high complexity. This study objectifies to feature the impact of drug abuse on chemical dependents. It is a quantitative, analytical, crosscut study carried out by means of a structured interview applied to 163 chemical dependents undergoing treatment at a Psychosocial Alcohol and Drug Abuse Care Center in the metropolitan area of Curitiba, Paraná State/Brazil. Data collection was held between January and June, 2012. Data were submitted to descriptive and statistical analyses by using Pearson Correlation Test, Mean Rate and Chi-SquareTest, SPSS® 19.0 program. Results pointed that most of them were male, incomplete basic educational level, single, unemployed, family income up to three minimum wages. Drug abuse started during adolescence for 89.3% of the respondents, who went on to alcoholism (74.7%), and crack addiction (21.9%), and 95.3% made daily use of drugs. As for work and academic impact, respondents dropped out of school (42%), had problems at work (63.3%), and had to change occupation (48.7%). It was observed that 38% of the respondents had to give up work, getting a sick pay due to their addiction. As for the personal impact, 34.7% had overdose episodes, mainly those who made daily use of drugs. Among the participants, 41.3% featured mental comorbidities; 66% featured physical ones, and 30.7% had ideation episodes. Among the latter (30.7%), 63.9% had a suicide attempt, 26.5% of those for substance intoxication, mainly those who made daily use of alcohol. It was observed that 26% featured sexual risk behavior, performing sexual intercourse for money in order to get drugs, and 32.7% contracted STDs. Among the participants, 47.3% got involved in physical assaults, 40.7% evidenced criminal behavior, mainly robbery, and 55.3% got involved in traffic accidents. As for the family impact, 70% featured history of drug abuse, especially alcohol, among their family members. It was evidenced broken ties in 46% of them, 21.7% between spouses and, consequently, 50% is related to separation, 37.3% to home abandonment, and 40% to homelessness. In view of these results, it is concluded that these variables are identified in national and international literature, and corroborate that people are directly and indirectly affected by drug abuse. KEY WORDS: Drug-related disorders; Mental health; Psychiatric nursing.pt_BR
dc.format.extent143f. : il., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.titleImpacto do uso abusivo de drogas por dependentes químicos em tratamento em um centro de atenção psicossocialpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record