Show simple item record

dc.contributor.authorChristófaro, Bruno Ramospt_BR
dc.contributor.otherNadal, Carlos Aurélio, 1995-pt_BR
dc.contributor.otherSoares, Carlos Roberto, 1963-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Centro de Estudos do Mar. Curso de Graduação em Oceanografiapt_BR
dc.date.accessioned2018-08-30T17:15:56Z
dc.date.available2018-08-30T17:15:56Z
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/36751
dc.descriptionOrientadores : Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal e Prof. Dr. Carlos Roberto Soarespt_BR
dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Centro de Estudos do Mar, Curso de Oceanografiapt_BR
dc.description.abstractO trabalho consiste no estudo da viabilidade técnico-econômica da utilização da energia eólica no balneário de Pontal do Sul, Município de Pontal do Paraná - PR, Brasil, tanto em ambiente de costa-afora (offshore) como costa-adentro (onshore). A pesquisa inicia mostrando um balanço geral do assunto, situando o leitor no cenário eólico mundial, europeu, brasileiro e paranaense. Logo após, foi feita uma revisão bibliográfica sobre os princípios estatísticos para o aproveitamento eólico, bem como os tipos de turbinas, fundações e aspectos gerais do software livre ALWIN, o qual será utilizado neste trabalho. Os dados utilizados no estudo têm uma abrangência de 3 anos, entre janeiro de 2007, até dezembro de 2009. A velocidade média dos ventos foi de apenas 3,43 m/s sendo que para o aproveitamento eólico é necessário no mínimo 6 m/s. Os padrões de direção dos ventos revelou o domínio na região dos setores SSW, S, SSE, ESE e E, ocorrendo ventos com mais freqüência no setor S (4,7 %) seguido por E (4,6 %). Em relação aos gráficos de calmaria, foi verificado que os ventos de Pontal do Sul, em 31,4% dos dados utilizados, ficaram abaixo da velocidade de 2,0 m/s, tendo períodos máximos nessa velocidade de até 26 horas seguidas, sendo um tempo extremamente longo para a geração eólica. Os mesmo dados revelaram que as maiores velocidades de vento ocorrem no período da tarde e noite, mesmo assim, são consideradas velocidades baixas não passando de 4,5 m/s em média. Os valores do fator de capacidade encontrados são extremamente baixos, mesmo utilizando o melhor modelo de aerogerador para a região, o ENERCON E-48, foi encontrado o máximo de 15,9% para terra e de 8,9% para costa-afora quando em regiões como o Ceará e Rio Grande do Norte possuem valores de fator de capacidade de 40% sendo os maiores do Brasil. Após o processamento dos dados, chegou-se a conclusão que Pontal do Sul não é viável para a instalação de turbinas eólicas. Em relação aos tipos de fundação, a região mostrou-se apta a receber esses tipos de estruturas. Os modelos de fundação que poderiam ser utilizados são do tipo Monopile, Jacket, Tripod, Tripile e Bucket, pois todos podem ser fundeados no sedimento arenoso, que domina a costa central do litoral paranaense. A região que poderia receber as fundações para a instalação de um parque eólico fica bem próxima da estação meteorológica de Pontal do Sul, estando inserida dentro da área de fundeadouro dos navios que aguardam a entrada para o porto de Paranaguá. Porém, além do fundeadouro do porto, ocorrem outros conflitos, como rotas migratórias de aves, navios afundados que servem de abrigo para organismos marinhos e também recifes de corais artificais. Também na região existem dois parques nacionais, o de Superaguí e o da Ilha dos Currais, limitando ao extremo empreendimentos deste porte na região.pt_BR
dc.format.extent86 f. : il., grafs., maps., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectForça eolicapt_BR
dc.subjectRecursos naturaispt_BR
dc.subjectEnergia eólicapt_BR
dc.titleEstudo do potencial eólico em offshore para a geração de energia elétrica no litoral do Paraná.pt_BR
dc.typeMonografia Graduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record