Show simple item record

dc.contributor.authorCanton, Maiconpt_BR
dc.contributor.otherAndersen, Sigrid de Mendonçapt_BR
dc.contributor.otherDenardin, Valdir Frigopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimentopt_BR
dc.date.accessioned2014-10-28T15:35:03Z
dc.date.available2014-10-28T15:35:03Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/36362
dc.descriptionOrientadora : Profª Drª. Sigrid Mendonça Andersenpt_BR
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Valdir Frigo Denardinpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Defesa: Curitiba, 30/06/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente estudo tem por objetivo analisar, à luz da reforma estabelecida pelo Novo Modelo Institucional do Setor Elétrico Brasileiro, consolidado em 2004, os fundamentos e perspectivas de atuação da Companhia Paranaense de Energia (Copel) em matéria de aproveitamento das fontes renováveis de energia na geração de eletricidade. Parte-se da constatação de que, desde 2004, quando da entrada em vigor do Novo Modelo Institucional do Setor Elétrico Brasileiro, tem havido um gradativo decréscimo na participação das fontes renováveis de energia tanto na matriz elétrica brasileira como na matriz elétrica da Copel. Demonstra-se, nesse sentido, que este cenário não está vinculado às mudanças trazidas pela arquitetura deste Novo Modelo, mas decorre da conjuntura estabelecida atualmente em torno do mercado nacional de eletricidade, por sua vez determinada pelos seguintes fatores: momento de exacerbada dificuldade para se implantar novos empreendimentos de geração hidráulica; e como consequência da política governamental de fomento e priorização da geração termoelétrica convencional como estratégia para promover a expansão da oferta de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN). Desde a sua criação, em 1954, a Copel tem se dedicado à exploração dos segmentos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, consolidando-se, na última década do século XX, como empresa de referência no mercado nacional de eletricidade. A partir dos anos 1990, em vista do processo de reestruturação do setor elétrico brasileiro, a Copel procedeu com uma série de reformas institucionais visando adequar a sua estrutura organizacional às novas exigências de mercado. Mantendo o protagonismo empreendedor demonstrado em décadas passadas, investiu na diversificação de suas atividades produtivas com o intuito de prospectar novas oportunidades de mercado, dentro e fora do segmento energético. Na geração de eletricidade, tem buscado diversificar a sua matriz produtiva a partir da exploração de novos potenciais de mercado em diferentes regiões do país. Sem perder o foco em seu segmento de maior tradição, a geração hidráulica, a Copel vem demonstrando demasiado interesse na exploração de potenciais eólicos e ampliando sua participação em projetos de exploração comercial de gás (gás natural e shale gas). A visão estratégica com que vem atuando no mercado de geração de energia elétrica, nos últimos anos, chama atenção para o seguinte fato: a Copel está preparada e decidida a explorar novos potenciais de mercado, indiferentemente da tipologia da fonte primária de energia a ser explorada (renovável ou não renovável). Em se tratando de fontes renováveis de energia, parece ficar evidente que, enquanto este mercado apresentar alternativas atrativas e rentáveis ao setor de geração de eletricidade, haverá ampla participação da Copel na exploração e desenvolvimento deste segmento. Palavras-chave: Política energética, geração de energia elétrica, Novo Modelo Institucional do Setor Elétrico Brasileiro, Copel.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This study aims to examine in the light of the reform established by the New Institutional Model of the Brazilian Electric Sector, consolidated in 2004, the foundations and perspectives of Companhia Paranaense de Energia (Copel) regarding the use of renewable energy sources in electricity generation. It starts from the observation in 2004, when the entry into force of the New Institutional Model of the Brazilian Electric Sector, there has been a gradual decrease in the share of renewable energy in both the Brazilian energy matrix and the electrical matrix Copel. It is shown, in this sense, that this scenario is not tied to the changes brought by the architecture of this new model, but arises from the situation currently established around the national electricity market, in turn determined by the following factors: time of heightened difficulty to deploy new hydroelectric ventures generation; and as a consequence of government policy on the development and prioritization of conventional thermoelectric generation as a strategy to promote the expansion of power of the National Interconnected System (SIN). Since its inception in 1954, Copel has been dedicated to the exploration of the segments of generation, transmission and distribution of electricity, consolidating in the last decade of the twentieth century, as a reference company in the national electricity market. From the 1990s, owing to the restructuring of the Brazilian electricity sector, Copel proceeded with a series of institutional reforms in order to adapt its organizational structure to the new market demand. Keeping the entrepreneurial leadership demonstrated in past decades, invested in diversifying their productive activities with the aim of exploring new market opportunities within and outside the energy segment. In electricity generation, has sought to diversify its production matrix from the exploration of new market potentials in different regions of the country. Without losing focus on segment larger tradition, hydraulic generation, Copel has shown a big interest in the exploitation of wind potential and increasing their participation in projects for commercial exploitation of gas (natural gas and shale gas). The strategic vision that has been operating in the electricity generation market in recent years, draws attention to the following fact: Copel is prepared and determined to explore new market potentials, regardless the type of primary energy source to be explored (renewable or non-renewable). When it comes to renewable energy sources, seems to be evident that while this market presents attractive and profitable to the electricity generation sector alternatives, there will be a broad Copel participation in exploration and developing this segment. Keywords: Energy policy, power generation, new institutional model of the Brazilian Electric Sector, Copel.pt_BR
dc.format.extent183f. : il., color, maps., tabs., grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectMeio Ambiente e Desenvolvimentopt_BR
dc.titleEnergias renovavéis no contexto do setor elétrico brasileiro : fundamentos e perpesctivas de atuação da Companhia Paranaense de Energia - COPELpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record