Show simple item record

dc.contributor.authorKumode, Marina Mieko Nishidatept_BR
dc.contributor.otherBolzón de Muñiz, Graciela Inéspt_BR
dc.contributor.otherMagalhães, Washington Luis Estevespt_BR
dc.contributor.otherSatyanarayana, Kestur Gundappapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2014-02-04T16:41:45Z
dc.date.available2014-02-04T16:41:45Z
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/34630
dc.description.abstractResumo: Durante as últimas décadas, tem aumentado os problemas ambientais causados pelo grande consumo de petróleo, um produto não-renovável, base de materiais plásticos e isso têm despertado interesse na comunidade científica na busca de novos materiais. Esses materiais devem ter as características de renovabilidade, fácil biodegradabilidade, com propriedades específicas comparáveis e, claro, de baixo custo e que causem menor impacto ambiental. O desenvolvimento destes novos materiais é possível com o uso dos recursos naturais oriundos de fontes renováveis, incluindo subprodutos da agroindústria, a fim de mitigar os problemas ambientais do mundo de hoje. Entre muitos desses subprodutos renováveis da agroindústria, a torta de mamona têm recebido atenção especial devido ao aumento da utilização de óleo de rícino, principalmente para a produção do biodiesel. No Brasil, devido ao incentivo para utilização do biodiesel, produz grandes quantidades de resíduos durante a extração de óleo, este resíduo denominado de torta de mamona. O presente estudo teve por finalidade encontrar o potencial uso da torta de mamona (Ricinus communis L.), para desenvolvimento de compósitos e nanocompósitos Em ambos os casos, o glicerol foi utilizado como agente plastificante. Os compósitos foram preparados com duas granulometrias de torta de mamona variando as quantidades entre (75-85%), e diferentes quantidades de glicerol entre (15-25%), por termomoldagem, aplicando cargas e temperaturas constantes para tempos de prensagens diferentes. Para esta finalidade a torta de mamona foi caracterizada físico e quimicamente. Para o glicerol foi utilizada caracterização do fabricante. Em seguida, os compósitos obtidos foram caracterizados pelas propriedades mecânicas e físicas. Para compreender as propriedades mecânicas observadas, estudos fractográficos dos compósitos foram realizados utilizando microscópio eletrônico de varredura. Na segunda fase, as nanofibrilas de celulose obtidas a partir da madeira de balsa (Ochroma pyramidale (Cav.)) foram preparadas por métodos químicos e mecânicos e caracterizado por microscopia eletrônica de transmissão. Os nanocompósitos foram preparados utilizando torta de mamona plasticizada com uma quantidade fixa de glicerol e diferentes proporções de nanofibrilas (2%,5% e 10% em massa) por termomoldagem e caracterizado por propriedades mecânicas, físicas e pela morfologia da superfície da região de fratura. Os resultados mostraram que o aumento da adição de nanofibrila resultou em aumento do módulo de flexão, a absorção de água e inchamento em espessura dos nanocompósito sobre a matriz. Os estudos acima mostraram claramente que o objetivo do presente estudo foi alcançado, portanto a torta de mamona pode ser utilizada para o desenvolvimento de compósitos e nanocompósitos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectMamonapt_BR
dc.subjectMateriais compostospt_BR
dc.subjectResiduos vegetaispt_BR
dc.subjectTorta oleaginosapt_BR
dc.titlePotencial do uso da torta de mamona (Ricinus communis L.) como matriz para produção de compósitos e nanocompósitospt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record