Show simple item record

dc.contributor.authorGiovanella, Rodrigopt_BR
dc.contributor.otherRocha, Márcio Pereira da, 1965-pt_BR
dc.contributor.otherBerleze, Sérgio Luiz Meisterpt_BR
dc.contributor.otherMoreschi, João Carlos, 1946-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-11-19T10:44:53Z
dc.date.available2013-11-19T10:44:53Z
dc.date.issued2013-11-19
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/33619
dc.description.abstractResumo: Este trabalho teve como objetivo determinar a relação e influência do campo eletromagnético sobre o organismo de cupins da espécie Cryptotermes brevis, ordem Isoptera, família Kalotermitidae, tendo como base o funcionamento fisiológico de seus sistemas. Para isto diferentes cupins foram submetidos a um campo eletromagnético máximo sob distintas temperaturas ambientes para avaliar a relação deste campo com o potencial elétrico biológico (teoria envolvida no desenvolvimento da equação de Nerst). Posteriormente, avaliou-se a variação da intensidade do campo eletromagnético, sob uma mesma temperatura, com o intuito de verificar a sensibilidade dos insetos ao mesmo. A partir dos resultados observou-se que os cupins são capazes de sentir a presença de um campo eletromagnético e responder a seus estímulos, por meio de taxia negativa e movimentações de corpo que se adaptam às variações de campo ao longo da região de exposição, como uma consequência da lei de Faraday de indução magnética e da hipótese ferromagnética, a qual se baseia na presença de partículas magnéticas no organismo que funcionam como sensores de campos. O campo eletromagnético fez com que os cupins tivessem descontrole de segmentos e de membros acessórios e alterações na estrutura de seus corpos. Estas alterações foram desencadeadas pela à influência do campo eletromagnético no sistema fisiológico que provocaram inchaço abdominal, escurecimento da extremidade abdominal, alteração cromática e, ou tonal dos segmentos torácico e abdominal, necrose de células e tecidos, perda de flexibilidade nas regiões moles do exoesqueleto (apódema) e alteração da permeabilidade da membrana ao sódio, sendo estes efeitos proporcionais à intensidade do campo. O campo eletromagnético ainda, quando em sua intensidade máxima (condições de teste), foi capaz de matar os cupins Cryptotermes brevis, independentemente da temperatura empregada.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleInfluência do campo eletromagnético no comportamento de cupins de madeira seca (Cryptotermes brevis)pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record