Show simple item record

dc.contributor.advisorKeinert Jr., Sidon, 1951-pt_BR
dc.contributor.authorMedina, Juan Carlospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-19T18:02:39Z
dc.date.available2013-06-19T18:02:39Z
dc.date.issued2013-06-19
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26117
dc.description.abstractNesta pesquisa estudou-se o efeito da temperatura de aquecimento, da temperatura de prensagem e do tempo de prensagem, sobre as características mecânicas da resistência da linha de cola de compensados elaborados a partir de Pinus elliottii, e colados com resina fenólica. As temperaturas de aquecimento usadas foram 20°C, 40°C e 60°C. As temperaturas de prensagem foram 135°C, 145°C e 155QC. Os tempos de prensagem foram 3, 6, 9 minutos. 0 experimento foi completamente casualizado com arranjo fatorial dos tratamentos. Nesta avaliação ainda levou- se em conta o efeito da temperatura de aquecimento sobre o rendimento, e qualidade das lâminas. Finalmente e com finalidade de caracterizar o produto determinou-se outras propriedades físicas e mecânicas dos compensados. As três variáveis consideradas afetaram significativamente as características mecânicas da linha de cola. A temperatura de aquecimento afetou os valores de resistência ao cizalhamento, sendo maiores os valores para 60°C. As outras variáveis, temperatura e tempo de prensagem foram determinantes do grau de cura do adesivo. Ã melhor colagem foi para lâminas desenroladas a 60°C e prensados com 145°C durante 6 minutos, podendo também conseguir-sé boas colagens com lâminas desenroladas a 60°C e prensadas com 135°C ou 145°C durante 9 ou 6 minutos, respectivamente. A temperatura de aquecimento também afetou o rendimento, e a qualidade das lâminas. Laminar a 60°C proporcionou um rendimento 10% maior que as outras duas temperaturas,.ganho que surgiu de uma redução que as outras duas.temperaturas, ganho que surgiu de uma redução de 5 0%' das perdas de lâminas no manuseio posterior ao desenrolamento. Constatou-se ainda que o ganho foi em lâminas provenientes das partes o fuste de maior nodosidade. A profundidade das fendas de laminação, e a rugosidade diminuíram, e a uniformidade de espessura das lâminas aumentou para esta temperatura de aquecimento. As outras propriedades mostraram-se semelhantes as exibidas por compensados elaborados com outras pesquisas com Pinus elliottii.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectCompensados de madeirapt_BR
dc.subjectPinus elliottiipt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleEfeito da temperatura de aquecimento na obtençao de lâminas por desenrolamento e sobre a qualidade da colagem de compensados fenólicos de Pinus elliottii Engelmpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record