Show simple item record

dc.contributor.advisorCarneiro, Jose Geraldo de Araujopt_BR
dc.contributor.authorSturion, Jose Alfredopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-19T15:08:34Z
dc.date.available2013-06-19T15:08:34Z
dc.date.issued2013-06-19
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25288
dc.description.abstractO trabalho foi conduzido em Colombo, Paraná, nas dependências da Unidade Regional de Pesquisa Florestal Centro-Sul, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA, tendo os seguintes objetivos: detectar possíveis variações fenotipicas entre três procedências de Mimosa scabrella em características de crescimento inicial; verificar para cada procedência, a influência do tamanho da semente no padrão de qualidade e das mudas e avaliar a sobrevivência e o crescimento em altura após plantio. Para as procedências de Concórdia-SC e Caçador-SC, foram utilizadas as sementes retidas em peneiras de malhas circulares de 4,0, 3,0 e 3,5 mm de diâmetro, e para a procedência de Colombo-PR as retidas em malhas de 3,5, 3,0 e 2,5 mm. Em condições de peso de 100 sementes e porcentagem de germinação aos 21 dias após o início do teste. No viveiro, foram avaliadas a emergência das plântulas aos 21 dias após a semeadura, bem como sobrevivência, altura da parte aérea, diâmetro de colo e peso de matéria seca das mudas, aos dois meses após a semeadura. Aos seis meses após o plantio, foram avaliadas as sobrevivência e altura das plantas. O peso de 100 sementes variou em função da localização de procedência, sendo maior para as sementes de Caçador-SC. A porcentagem de germinação e de emergência das plântulas foi maior para a procedência de Concórdia-SC. Em condições de viveiro, a sobrevivência das mudas não foi afetada pela procedência. Diferenças no padrão de qualidade das mudas só foram obtidas entre procedências de Concórdia-SC e de Colombo-PR. As mudas da procedência de Concórdia foram de qualidade superior às de Colombo. Não houve influência da procedência na sobrevivência e altura das plantas aos seis meses após o plantio. Para as três procedências, o peso de 100 sementes aumentou com o aumento de tamanho das mesmas. Para as procedências de Caçador-SC e Colombo-PR, a porcentagem de germinação não foi afetada pelo tamanho da semente. Para a procedência de Concórdia-SC houve uma tendência de decréscimo da porcentagem de germinação com o aumento de tamanho das sementes. Porém a emergência das plântulas e a sobrevivênvia das mudas, para as três procedências, não foram afetadas pelo tamanho das sementes. Para as procedências de Concórdia-SC e Colombo-PR, a separação das sementes em classes de tamanho apenas permitiu agrupar mudas de crescimento semelhante, porém de mesma qualidade. Para a procedência de Caçador-SC, a separação das sementes em classes de tamanho permitiu também a obtenção de mudas de diferentes padrões, sendo provenientes das de 3,5 mm de melhor qualidade que as da classe de 4,0 mm. A sobrevivência e a altura das plantas não diferiram em função do tamanho das sementes, aos seis meses após o plantio.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectSemente florestalpt_BR
dc.subjectBracatinga - Sementes - Qualidadept_BR
dc.subjectBracatinga - Sementes - Testespt_BR
dc.subjectBracatinga - Desenvolvimentopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectAcervo transferido da AG para CF 2001pt_BR
dc.titleInfluencia da procedencia e do tamanho de sementes de Mimosa scabrella Benth. na sobrevivencia e crescimento de mudas no viveiro e após o plantiopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record