Show simple item record

dc.contributor.advisorAraujo, Antonio Jose de, 1948-pt_BR
dc.contributor.authorHerrera-Pinedo, David Nicolaspt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-18T17:25:54Z
dc.date.available2013-06-18T17:25:54Z
dc.date.issued2013-06-18
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25224
dc.description.abstractConsiderando a necessidade de se aperfeiçoar técnicas apropriadas de propagação vegetativa para multiplicação clonal, a pesquisa teve por objetivo, o desenvolvimento de uma metodologia de micropropagação, via segmentos nodais de plantas jovens de E. citriodora e E. tereticornis. As fases contempladas foram, desinfestação dos explantes, indução, multiplicado e elongação das brotações e ainda o enraizamento. Foi utilizado o meio básido de MURASHIGE & SKOOG, suplementado com sacarose a 2 % (p/v) e solidificado com agar a 0,5 Z (p/v). Para a desinfestação dos explantes foram testadas diferentes concentrações de hipoclorito de sódio (NaOCl) em diferentes períodos de exposição. Na indução e multiplicação utilizaram-se diferentes concentrações de BAP (N6- benzilaminopurina) e AIA (Ácido indol-3-acético)e, para a multiplicado de E. tereticornis incluíram-se diferentes concentraç3es de ANA (Ácido naftalenoacético). Utilizaram-se na elongação das brotações diferentes concentrações de GA3 (Ácido giberélico) e CA (Carvão ativado), no meio básico de M&S, suplementado com BAP a 0,1 mg/l e ANA a 0,1 mg/l. No enraizamento, foram usadas concentrações de ANA e AIB (Ácido indolbutírico) separadamente. A menor porcentagem de contaminado, foi obtida com o uso de 0,5 X de NaOCI por 10 minutos. Explantes de E. citriodora e E. tereticornis apresentaram uma maior indução e desenvolvimento, com o uso de BAP a 0,25 mg/l e AIA a 0,1 mg/l e BAP a 0,25 mg/l e AIA a 0,01 mg/l respectivamente. Ai maiores taxas de multiplicado de brotaç6es para E. citriodora foram obtidas com BAP a 1,0 mg/l e AIA a 0,1 mg/l e, 0,5 mg/l de BAP para E. tereticornis. Para a elongação das brotações de E. tereticornis, a redução da concentração de BAP para 0,1 mg/l e ANA a 0,1 mg/l foi a melhor combinado. A elongação no foi necessário para o E. citriodora. O uso de AIB e ANA a 0,5 mg/l resultaram em um maior número de brotaç3es para E. citriodora e E. tereticornis respectivamente. Neste estudo a micropropagação de plantas jovens, resultou em uma taxa média de multiplicação de 24,1 brotações/explante para E. citriodora e de 5,0 brotaç3es/explante para E. tereticornis, com uma porcentagem de enraizamento de 86,7 % e 100 % respectivamente.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPlantas - Propagaçãopt_BR
dc.subjectEucalyptus citriodorapt_BR
dc.subjectEucaliptus tereticornispt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleMicropropagaçao de Eucalyptus citriodora e Eucaliptus tereticornispt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record