Show simple item record

dc.contributor.advisorGalvão, Franklin, 1952-pt_BR
dc.contributor.authorBulfe, Nardia Maria Lujánpt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherFigueiredo Filho, Afonso, 1951-pt_BR
dc.date.accessioned2013-06-25T15:11:28Z
dc.date.available2013-06-25T15:11:28Z
dc.date.issued2013-06-25
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/13988
dc.description.abstractNesta pesquisa avaliou-se o desempenho de espécies arbóreas pertencentes a diferentes grupos ecológicos dentro de clareiras resultantes da exploração seletiva de indivíduos arbóreos de uma Floresta Estacional Semidecidual e verificou a possível relação entre o tamanho da clareira e os danos ocasionados aos indivíduos remanescentes. O presente estudo foi desenvolvido na Reserva Florestal de Uso Múltiplo Guaraní, cuja superfície é de 5.343 ha, localizada dentro da Reserva de Biosfera Yabotí, na província de Misiones, Argentina. Foram instaladas 15 parcelas permanentes, de quatro hectares cada uma, onde cada parcela tem uma área efetiva de medição de um hectare. As parcelas são distribuídas em três tratamentos: Exploração Convencional, Exploração de Impacto Reduzido e Testemunhas, onde foram considerados todos os exemplares arbóreos maiores que 10 cm de diâmetro à altura do peito (DAP) por ocasião da primeira medição em (1998) e sendo remedidos oito anos depois da exploração (2006). A exploração criou uma superfície total de clareiras de 8.018,7 m2, o que representa 6,7% da área total de amostragem, onde 65% foi gerada pela Exploração Convencional. A área basal danificada foi superior no tratamento de Exploração Convencional (70% do total). A Exploração de Impacto Reduzido concentram as clareiras em classes de tamanhos inferiores e com áreas médias menores. Foram registradas 85 espécies, distribuídas em 34 famílias, sendo o valor de diversidade superior para o Impacto Reduzido (3,456 nats/ind.). O número de indivíduos danificados foi em média de 13,6 indivíduos por hectare, com uma percentagem superior de danos ocasionados pela Exploração Convencional. O abate do indivíduo foi a principal causa do dano e a copa foi a parte da árvore mais danificada. Foi determinada uma correlação positiva e significativa entre a área basal explorada e a área basal danificada (R2= 0,49). Para o conjunto de espécies determinou-se um crescimento médio de 0,41 cm.ano-1 na área manejada e de 0,31 cm.ano-1 para a área sem manejo, sendo as médias do crescimento para cada modalidade de exploração de 0,36 para o Impacto Reduzido e de 0,42 para o Convencional. O crescimento em diâmetro foi estatisticamente superior em solos mais desenvolvidos, com média de 0,41 cm.ano-1. O planejamento da exploração é o fator principal na redução dos danos aos remanescentes, sendo o abate direcionado uma das técnicas que melhor controla os danos. O fator solo deve ser tido em consideração como uma variável para o estudo do comportamento da vegetaçãopt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectEngenharia florestalpt_BR
dc.subjectExploração florestal - Argentinapt_BR
dc.subjectDinamica florestal - Argentinapt_BR
dc.titleDinâmica de clareiras originadas de exploração seletiva de uma floresta estacional semidecidual na província de Misiones, nordeste da Argentinapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record