Show simple item record

dc.contributor.advisorMonteiro Filho, Emygdio Leite de Araujo, 1957-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Zoologiapt_BR
dc.creatorSantos, Marina Rosa Stec dospt_BR
dc.date.accessioned2024-03-27T17:29:35Z
dc.date.available2024-03-27T17:29:35Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/87245
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Emygdio Leite de Araujo Monteiro-Filhopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Zoologia. Defesa : Curitiba, 18/10/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A costa brasileira abriga várias espécies de aves marinhas residentes e também recebe anualmente muitas espécies migratórias. Por diferentes fatores (naturais ou antrópicos), muitas aves são encontradas mortas ou debilitadas nas praias todos os anos. O estudo desses espécimes é uma importante fonte de informação sobre diferentes aspectos da vida das espécies e sobre as pressões enfrentadas por elas. Diante disso, o presente estudo teve como objetivos caracterizar a ocorrência de encalhes de sete espécies de aves marinhas no litoral sul do Estado de São Paulo e avaliar aspectos relacionados à alimentação dessas espécies. No capítulo 1, foram abordadas algumas características dos indivíduos encalhados, a distribuição temporal e espacial dos encalhes, a interação com atividades pesqueiras e a influência de condições ambientais na ocorrência dos encalhes. No capítulo 2, foram abordados aspectos relacionados à saúde dos indivíduos (presença de conteúdo alimentar, escore corporal e ingestão de resíduos sólidos) e avaliada a dieta das espécies (composição, amplitude e similaridade). Foram estudadas duas espécies de aves marinhas residentes (Fregata magnificens e Sula leucogaster) e cinco espécies migratórias (Puffinus puffinus, Procellaria aequinoctialis, Spheniscus magellanicus, Thalassarche chlororhynchos e T. melanophris), cujos indivíduos foram encontrados entre os anos de 2016 e 2019 nas praias da Ilha Comprida e Ilha do Cardoso, litoral sul de Estado de São Paulo. Foram registrados 3.316 encalhes, sendo 2.944 na Ilha Comprida e 372 na Ilha do Cardoso. A espécie com maior número de encalhes foi Spheniscus magellanicus (67,3%), seguida por Puffinus puffinus (11,7%), Sula leucogaster (5,5%), Thalassarche chlororhynchos (5,3%), Fregata magnificens (3,5%), Procellaria aequinoctialis (3,3%), e T. melanophris (3,3%). Os encalhes das espécies residentes foram registrados ao longo de todo o ano, enquanto os encalhes das espécies migratórias ocorreram principalmente de maio a dezembro. Foram identificadas variações na distribuição espacial dos encalhes, com maiores concentrações nas regiões centro-sul e centro-norte da Ilha Comprida e na região centro-sul da Ilha do Cardoso. As espécies que mais apresentaram indícios de interação com a pesca (p. ex., marcas de redes e artefatos pesqueiros presos ao corpo) foram Spheniscus magellanicus (52,2%), Fregata magnificens (24,2%) e Sula leucogaster (17,1%). Algumas condições ambientais influenciaram significativamente a ocorrência de encalhes, sendo elas a direção do vento e os eventos de ressaca. Com relação aos aspectos alimentares, as aves migratórias apresentaram menor incidência de conteúdo alimentar, piores escores corporais e maior incidência de resíduos sólidos. Dentre os itens consumidos, peixes e cefalópodes foram os mais frequentes. Os peixes, principalmente de hábitos demersais, estiveram mais presentes na dieta das aves residentes e os cefalópodes foram mais frequentes nos conteúdos das aves migratórias. De modo geral, as espécies apresentaram dietas especialistas, principalmente ao considerar os taxa Classe (<0,23) e Espécie (<0,42) dos itens alimentares, com base no Índice padronizado de Levins. Essas especializações refletiram na formação de dois grupos com dietas mais similares, o primeiro formado pelas aves residentes e o segundo pelas aves migratórias.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Brazilian coast is home to several species of resident seabirds and also annually receives many migratory species. Due to different factors (natural or anthropogenic), many seabirds are found dead or debilitated on the beaches every year. The study of these specimens is an important source of information about different aspects of species' life and about the pressures they face. Therefore, this study aimed to characterize the occurrence of strandings of seven species of seabirds on the southern coast of São Paulo State and to evaluate aspects related to the feeding of these species. In chapter 1, some characteristics of stranded individuals, the temporal and spatial distribution of the strandings, the interaction with fishing activities and the influence of environmental conditions on the occurrence of strandings were approached. In chapter 2, aspects related to the health of individuals were approached (presence of food content, body score and marine debris ingestion) and the diet of the species were evaluated (composition, breadth and similarity). We studied two species of resident seabirds (Fregata magnificens e Sula leucogaster) and five migratory species (Puffinus puffinus, Procellaria aequinoctialis, Spheniscus magellanicus, Thalassarche chlororhynchos e T. melanophris), whose individuals were found stranded between 2016 and 2019 on the beaches of Ilha Comprida and Ilha do Cardoso, southern coast of São Paulo State. There were 3316 strandings, 2944 on Ilha Comprida and 372 on Ilha do Cardoso. The species with the highest number of strandings was Spheniscus magellanicus (67.3%), followed by Puffinus puffinus (11.7%), Sula leucogaster (5,5%), Thalassarche chlororhynchos (5,3%), Fregata magnificens (3,5%), Procellaria aequinoctialis (3,3%), e T. melanophris (3,3%). Strandings of resident species were recorded throughout the year, while strandings of migratory species occurred mainly from May to December. Variations in the spatial distribution of strandings were identified, with greater concentrations in the central-south and central-north regions of Ilha Comprida and in the central-south region of Ilha do Cardoso. The species that showed the most evidence of interaction with fishing (e.g. marks of nets and fishing artifacts attached to the body) were Spheniscus magellanicus (52.2%), Fregata magnificens (24.2%) and Sula leucogaster (17.1%). Some environmental conditions significantly influenced the occurrence of strandings, namely the wind direction and the storm surge events. Regarding feeding aspects, migratory seabirds had lower incidence of food content, worse body scores and higher incidence of marine debris. Among the items consumed, fish and cephalopods were the most frequent. Fishes, mainly of demersal habits, were more present in the diet of resident seabirds and cephalopods were more frequent in the contents of migratory seabirds. In general, the species presented specialist diets, mainly when considering the Class (<0.23) and Species (<0.42) taxa of food items, based on the Levins' standardized index. These specializations reflected in the formation of two groups with more similar diets, the first formed by the resident seabirds and the second by the migratory seabirds.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAves marinhaspt_BR
dc.subjectCosta - São Paulo (Estado)pt_BR
dc.subjectBiologia costeirapt_BR
dc.subjectZoologiapt_BR
dc.titleCaracterização da ocorrência de encaçlhes e análise trófica de aves marinhas no litoral sul do estado de São Paulo, Brasilpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record