Show simple item record

dc.contributor.advisorMagalhães, Marion Brepohl de, 1956-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.creatorValente, Jaciel Rossapt_BR
dc.date.accessioned2023-11-21T15:26:08Z
dc.date.available2023-11-21T15:26:08Z
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/85042
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Marion Brepohlpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa : Curitiba, 28/08/2023pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta dissertação aborda a compreensão de história em Hannah Arendt de 1958 a 1961, situando-se na fase de sua vida chamada busca por reconciliação com o mundo. Nessa fase, Arendt prosseguiu com sua análise da ruptura com a tradição. Ao corroborar a constatação que a ruptura era um facto e, enquanto tal, irreversível, propôs-se a buscar uma nova relação com o mundo e com o passado. Assim, formulou uma compreensão de história singular que se encontra fragmentada e diluída em seus escritos. Para compreender esse momento, selecionamos como fontes principais, os livros A Condição humana, de 1958 e Entre o passado e o futuro, de 1961. Ao passo que estabelecemos como problemáticas "qual é a compreensão de história de Arendt entre 1952 a 1961?" e "quais características compõem essa compreensão de história?". Com isso, objetivemos "analisar, a partir das contribuições historiográficas levantadas das fontes, a compreensão de história de Hannah Arendt". Ademais, procuramos "mapear as características que compõem sua compreensão de história" e "analisar os aspectos levantados, a partir das categorias koselleckianas de ausgrenzung, espaço de experiência e horizonte de expectativa". Optamos por três conjuntos de autores que julguamos interessantes para a discussão da temática. Primeiro, Reinhart Koselleck e Walter Benjamin; segundo, as biógrafas de Arendt; e terceiro, a fortuna crítica arendtiana no Brasil, em especial no campo da História. Já nosso quadro metodológico foi composto por empréstimos das categorias ausgrenzung, espaço de experiência e horizonte de expectativa, teorizadas por Koselleck no âmbito da Begriffsgeschichte (história dos conceitos). Somadas a essas, agregamos a perspectiva estrato de experiência, também de vertente koselleckiana, com o intuito de enriquecer nossa análise, pois possibilita a comparação entre experiências diversas. Buscamos contribuir com o diálogo da historiografia existente, trazendo novas evidências sobre a temática e reforçando a presença da obra de Arendt como fonte histórica em nosso campo. Nossas considerações desembocaram em três eixos intercalados: primeiro, averiguação da necessidade de uma nova relação com o passado; segundo, compreensão da formação da matéria factual; e terceiro, processo de retificação da história real em história narrada.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This thesis approaches Hannah Arendt's history comprehension from 1958 to 1961, situating in the life stage called Search for reconciliation with the world. In this stage, Arendt continues with her analysis of the rupture with the tradition. We corroborated the condition that the rupture was a fact and, while, irreversible, proposed to search for a new relationship with the world and with the past. Through this, we formulated a comprehension of singular history that is fragmented and diluted in her writing. We select how main sources, the books The Human condition, of 1958 and Between the past and the future, 1961. We established also how problematics "What is the history comprehension of Arendt between 1952 to 1961?" and "What characteristics compose this history comprehension?". With this, we object "analyze, and since the historiographic contributions with sources, the history comprehension of Hannah Arendt". We focus in "map the characteristics that compose her history comprehension" and "analize the aspects, since the categories koselleckianas of ausgrenzung, experience space and horizon of expectation". We opted for three author sets that we judge interesting to the thematic discussion. First, Reinhart Koselleck and Walter Benjamin; second, the biographers of Arendt; and third, the arendtiana critic fortune in the Brazil, especially on the area of History. The metodolodic board was composted by loans of categories ausgrenzung, experience space and horizon of expectation, theorized by Koselleck within the scope of Begriffsgeschichte (concept history). We add the stratum of experience, also the aspect koselleckiana, in order to enrich our analysis, as it allows the comparison between different experiences. We search to contribute to the existing historiography dialog, to bring new evidence about the theme, and to strengthen the presence of Arendt's work as how historic source on our area. Our considerations had three axes intercalate: first, need for verification of the new relation with the past; second, comprehension of the formation of the factual topic; and third, processor of rectification of real history in narrating history.pt_BR
dc.format.extent1 recurso online : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectArendt, Hannah, 1906-1975pt_BR
dc.subjectHistoria - Filosofiapt_BR
dc.subjectContadores de historiaspt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.titleCompreensão de história em Hannah Arendt : a busca por reconciliação com o mundo: 1952 a 1961pt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record