Show simple item record

dc.contributor.advisorFernandes, Ricardo Cid, 1967-pt_BR
dc.contributor.authorMayer, Naomi, 1996-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Arqueologiapt_BR
dc.date.accessioned2022-03-22T16:22:03Z
dc.date.available2022-03-22T16:22:03Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/74354
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Ricardo Cid Fernandespt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Arqueologia. Defesa : Curitiba, 16/07/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 149-155pt_BR
dc.description.abstractResumo: O milho (zea mays) é um cereal domesticado nas Américas há cerca de 10 mil anos e que foi levado além do continente a partir da colonização. Com o advento das sementes transgênicas, nas últimas décadas o milho tornou-se das grandes commodities do sistema agroalimentar hegemônico. Em contraste com as commodities, existem as variedades de milho crioulo mantidas pelos povos ameríndios. É o caso do milho avaxi ete’i, variedade de importância cosmológica e culinária para os Guarani Mbya. A presente dissertação parte deste alimento de destaque para, à luz da antropologia da alimentação e da etnologia indígena, narrar articulações alimentares, políticas e territoriais acompanhadas em Takuaty, tekoa mbya localizada na Terra Indígena da Ilha da Cotinga, na Baía de Paranaguá, litoral do estado do Paraná. Neste contexto etnográfico, o avaxi ete’i caminha junto dos Mbya alimentando trocas com parentes, não humanos e mediando distintas relações com os jurua. A culinária do avaxi, domínio feminino, é central nas afecções corporais mbya, e, neste estudo, é ponto de partida para uma reflexão sobre o milho na culinária brasileira.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The corn (zea mays) is a cereal domesticated in America about 10,000 years ago and taken beyond the continent from colonization. With the advent of transgenic seeds, in recent decades, corn has become a great commodity in the hegemonic agri-food system. In contrast to the commodities, there are varieties of creole corn maintained by the amerindian people. This is the case of avaxi ete'i corn, a variety of cosmological and culinary importance for the Guarani Mbya. This dissertation is based on this outstanding food for, by the anthropology of food and indigenous ethnology, narrate the food, political and territorial articulations accompanied in Takuaty, mbya tekoa located in the Indigenous Land of the Island of Cotinga, in the bay of Paranaguá, coast of the state of Paraná. In this ethnographic context, the avaxi ete'i walks with the Mbya feeding exchanges with relatives, non-human and mediating different relations with the jurua. The avaxi’s cuisine, a feminine domain, is central in mbya body construction, and in this study, it is a starting point for a reflection on the places of corn in brazilian cuisine.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (156 p.) : PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectÍndios Guarani Mbiápt_BR
dc.subjectTerritorialidade humanapt_BR
dc.subjectMilho - Variedadespt_BR
dc.subjectAntropologiapt_BR
dc.title"Enquanto existir o avaxi, vão existir os Guarani" : culinária, território e política Mbya em tekoa Takuatypt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record