Show simple item record

dc.contributor.advisorFreitas, Artur, 1975-pt_BR
dc.contributor.authorCardoso, Fernando, 1986-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2021-08-06T18:58:59Z
dc.date.available2021-08-06T18:58:59Z
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/71515
dc.descriptionOrientador: Artur Correia de Freitaspt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa : Curitiba, 30/03/2021pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 114-118pt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta pesquisa pretende descrever e interpretar as contradições históricas da memória visual presentes na obra Capela dos Fundadores (1996), do artista Sérgio Ferro, um painel figurativo realizado sob encomenda do então Prefeito de Curitiba, Rafael Valdomiro Greca de Macedo, durante sua primeira gestão (1993-1996). Instalada em caráter permanente no Memorial de Curitiba, a obra de Ferro apresenta uma narrativa visual que, como se verá, consiste num bom exemplo do desejo de Greca de construir uma determinada memória da história local, bem como da postura personalista do Prefeito no que se refere à encomenda de obras de arte para a cidade. Diante disso, quais seriam as motivações ideológicas da primeira gestão Greca para a escolha da visualidade da Capela dos Fundadores, e de que forma o artista requisitado teria respondido - em obra - aos propósitos do Prefeito? Para procurar responder a tais questões do campo da análise imagética, esta pesquisa partiu da proposta de Artur Freitas (2004), que propõe abordar imagens a partir de suas três dimensões constitutivas - a formal, a semântica e a social. Ademais, para aprofundar a análise da dimensão social, utilizamos como complemento a discussão teórica sobre Diretriz e Encargo de Michael Baxandall (2006). Já as problematizações relativas à memória e patrimônio foram fundamentadas nos textos de François Hartog (2019), Márcio Seligmann-Silva (2014) e Andreas Huyssen (2014). E, por fim, os aspectos do fenômeno kitsch foram identificados através da teoria de Abraham Moles (2007). Quanto às fontes textuais, o levantamento foi realizado nos acervos de pesquisa de instituições museológicas como o Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Museu Oscar Niemeyer, Casa da Memória, e sites institucionais. Em linhas gerais, a ideia central desta pesquisa se constitui na interpretação da expressão visual da política cultural do Prefeito Greca, que, a crer nas fontes documentais da época, teria financiado a Capela dos Fundadores por conta de uma determinada (e polêmica) leitura da identidade cultural curitibana. Palavras-chave: Capela dos Fundadores. Curitiba. Memória visual. Narrativa visual. Identidade cultural.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This research intends to describe and interpret the historical contradictions of visual memory present in the artwork Capela dos Fundadores (1996), by Sérgio Ferro, a figurative panel commissioned by the mayor of Curitiba, Rafael Valdomiro Greca de Macedo, during his first term (1993-1996). Permanently installed at the Memorial de Curitiba, Ferro's work presents a visual narrative that, as will be seen, is a good example of Greca's desire to build a certain memory of the local history, as well as of his personalist posture regarding ordering works of art for the city. Given this, what would be the ideological motivations of the first Greca administration for choosing the visuality of the Capela dos Fundadores, and how the requested artist responded, through the artwork, to the mayor's purposes? To search answers to these questions of the imagery analysis field, this research started from the proposal of Artur Freitas (2004), that proposes to approach images by its three constitutive dimensions - the formal, the semantic and the social. In addition, to deepen the analysis of the social dimension, we used as complement the theoretical discussion on Guidelines by Michael Baxandall (2006). The problems related to memory and heritage, in its turn, were based on the texts of François Hartog (2019), Márcio Seligmann-Silva (2014) and Andreas Huyssen (2014). Finally, aspects of the kitsch phenomenon were identified through the theory of Abraham Moles (2007). As for the written sources, the survey was carried out in the documental collections of museological institutions such as the Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Museu Oscar Niemeyer, Casa da Memória and institutional websites. In general lines, the central idea of this research was the interpretation of the visual expression of the mayor's cultural policy, which, according to the documentary sources of the time, would have financed the work due to a determined (and controversial) reading of Curitiba's cultural identity. Keywords: Capela dos Fundadores. Curitiba. Visual memory. Visual narrative. Cultural identity.pt_BR
dc.format.extent1 arquivo (124 p.) : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectFerro, Sergio, 1938-pt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.subjectIdentidade culturalpt_BR
dc.subjectMemória na artept_BR
dc.subjectMacedo, Rafael Greca de, 1956-pt_BR
dc.titleCapela dos fundadores de Sergio Ferro (1996) : arte e memória visual na primeira gestão de Rafael Greca (1993-1996)pt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record