Show simple item record

dc.contributor.advisorMontenegro Gómez, Jorge Ramón, 1970-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.creatorPaula, Adriano Makux dept_BR
dc.date.accessioned2024-04-01T17:08:55Z
dc.date.available2024-04-01T17:08:55Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/39107
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Jorge Ramón Montenegro Gómezpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geografia. Defesa: Curitiba, 27/04/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referências : f. 287-300pt_BR
dc.description.abstractResumo: A constante desterritorialização que a população rural de Pitanga-PR vem sofrendo é o tema que motivou a realização desta pesquisa. Por essa razão o nosso objetivo principal foi analisar as formas de expropriação e desterritorialização camponesa em Pitanga. Pretendemos revelar o contexto conflitivo que a lógica do agronegócio e ímpeto do Estado capitalista instala ao monopolizar o território pitanguense, desterritorializando constantemente milhares de camponeses. Metodologicamente usamos da pesquisa qualitativa. As técnicas usadas para a coleta dos dados foram: revisão bibliográfica sobre os temas que envolvem a pesquisa, análise de dados de instituições públicas de pesquisa e outros órgãos, trabalhos de campo com entrevistas e observação e análise dos dados coletados. Os resultados nos possibilitaram encontrar várias formas de expropriação que causam processos de desterritorialização todas agindo de maneira conectada. Dessa maneira as expropriações estão relacionadas a seguintes questões: Formas de acesso e não acesso à terra, modernização da agricultura, a expropriação da renda, a desvalorização dos saberes tradicionais, implantação de políticas públicas, as quais algumas são ineficientes, contraditórias e geradoras de processos de expropriação/desterritorialização e outras possuem limites, a assistência técnica e fechamento de escolas do campo e a sua constante precarização. Destas variadas formas analisamos mais profundamente as que estão ligadas a questão da terra, a modernização da agricultura, a renda gerada nas propriedades camponesas e a implantação das políticas públicas: PRONAF, PAA E PNAE. Essas análises nos permitiram contextualizar os resultados obtidos dentro das discussões sobre a persistência e atualidade da questão agrária revelando a importância da continuidade dos estudos sobre o tema, pois os conflitos permanecem, as desigualdades se aprofundam, as expulsões de camponeses continuam forte, os impactos negativos do agronegócio são cada vez mais visíveis e perigosos. Como uma das conclusões mais importantes reafirmamos a necessidade da realização de uma reforma agrária que distribua riquezas, poderes e qualidade de vida para todos os camponeses que se encontram expropriados da terra, da renda e do trabalho. Os conceitos de expropriação e desterritorialização se mostraram mais uma vez importantes para a análise geográfica das questões relacionadas a exclusão social, migrações de sujeitos vulnerabilizados, conflitos e da questão agrária. A dissertação contém cinco capítulos. No primeiro discutimos a formação do território de Pitanga-PR e danos um panorama geral sobre as formas de expropriação; no segundo analisamos como as questões relacionadas a terra continuam expropriando e desterritorializando os camponeses; no terceiro debatemos a materialização da modernização expropriadora/desterritorializadora; no quarto analisamos as políticas públicas: PRONAF, PAA e PNAE verificando os seus avanços, mas principalmente as suas contradições, os limites e as expropriações/desterritorializações que são geradas; no quinto trazemos para a discussão os principais temas debatidos sobre a questão agrária no século XXI e como estes se relacionam com os resultados da pesquisa.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The constant expulsion that the rural population of Pitanga-PR has been suffering from their territories is the theme that motivated this research. Therefore our objective was to analyze the ways of expropriation and peasant deterritorialization in Pitanga. We intend to reveal the conflictive context that the logic of agribusiness and and momentum capitalist State to monopolize the pitanguense territory constantly deterritorializing thousands of peasants. Methodologically use qualitative research. The techniques used to for the data collection were: analysis of documents and data public institutions for research and other organs, field work with interviews and observation and analysis of the collected data. There was also a bibliographic revision on the issues involving research. The results enabled us find several ways to expropriation that cause deterritorialization processes, all acting in a connected way. Thus the expropriations are related to the following issues: ways of accessing and no access land; agricultural modernization; expropriation of incomes; depreciation traditional knowledge; implementation of public policies, which some are inefficient, contradictory and generating expropriation processes / deterritorialization and others have obvious limitations: the lack of technical assistance; and closing the field schools and their constant precarization .These varied forms we analyze more thoroughly those associated to the question of land, modernization of agriculture, the income generated in peasant properties and the implementation of public policies: PRONAF, PAA and PNAE especially. These analyzes allowed us to contextualize the results obtained in the discussions about the persistence and current agrarian question showing the importance of continuing studies on this topic, as conflict remain, inequalities deepen, the expulsions of peasants continue to be strong, the negative impacts agribusiness are increasingly visible and dangerous. As one of the most important conclusions reaffirm the need to conduct an agrarian reform to distribute riches, power and life quality for all peasants who are expropriated of land, incomes and labor. The terms expropriation and deterritorialization were important for the geographical analysis of the issues related to social exclusion, individuals migration vulnerabilized, conflicts and agrarian question. The dissertation has five chapters. In the first discuss the formation of Pitanga-PR's planning and damages an overview of the forms of expropriation; in the second we analyze how the land-related issues continue expropriating and deterritorializing the peasants; the third we debated the modernization's materialization of expropriating / deterritorializing; in the fourth we analyze public policies: PRONAF, PAA and PNAE checking their progress, but mainly its contradictions, limits and the expropriations / deterritorializations that are generated; in the fifth bring to the discussion the main issues discussed on the agrarian question in the the XXI century and how they relate to the search results.pt_BR
dc.format.extent310 f. : il. algumas color., mapas, grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectGeografiapt_BR
dc.subjectCamponesespt_BR
dc.subjectPopulação ruralpt_BR
dc.subjectPolítica públicapt_BR
dc.titleFaces da expropriação e da desterritorialização camponesa em Pitanga - PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record