Show simple item record

dc.contributor.advisorBorzone, Carlos Alberto, 1955-pt_BR
dc.contributor.authorVianna, Angélica Xavier de Miranda Ribaspt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Ecologia e Conservaçaopt_BR
dc.date.accessioned2013-08-08T15:53:35Z
dc.date.available2013-08-08T15:53:35Z
dc.date.issued2013-08-08
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/31800
dc.description.abstractResumo: A família Staphylinidae tem ampla distribuição ao longo do globo e apresenta diversos gêneros. A subfamília Oxytelinae apresenta o gênero Bledius Leach, 1819 como o segundo maior em termos de riqueza de espécies. A ocorrência de três espécies de Bledius foi registrada no litoral paranaense: Bledius bonariensis, Bledius fernandezi e Bledius hermani. O presente trabalho teve como objetivo estudar alguns aspectos da biologia e ecologia desses Staphylinidae ocorrentes no litoral do Paraná, em dois setores da praia de Pontal do Sul denominados de Assenodi e Cem. Os setores apresentaram diferenças quanto a parâmetros sedimentológicos e concentrações de clorofila. Registrou-se a ocorrência de B. bonariensis e B. fernandezi no supralitoral do setor Assenodi, com uma clara diferença na distribuição espacial, sendo observada pouca sobreposição. A espécie B. hermani ocorreu próximo à linha de detrito, no setor Cem. As três espécies exibiram influencia das características sedimentológicas, umidade e disponibilidade de alimento em suas distribuições. Duas espécies foram estudadas ao longo de 50 coletas semanais (B. bonariensis e B. hermani). A partir disso, pode-se perceber que B. bonariensis tem preferência pelo supralitoral, contudo a sua distribuição pode-se estender para o mesolitoral. Essa espécie apresenta pequenas flutuações na abundancia, especialmente se comparada com as abundancias de B. hermani, com grandes variações de uma semana para outra, e baixíssimas abundancias no período invernal. A sua distribuição ficou quase restrita ao mesolitoral da praia, por baixo da linha de detrito ou linha de deixa. Sugere-se que B. bonariensis permaneça de quatro a cinco semanas em estádio larval para, então, virar adulto e a larva de B. hermani demore o tempo de quatro semanas para o próximo estádio de adulto. As duas espécies demonstraram diferentes hábitos e estratégias de vida.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectColeopteropt_BR
dc.subjectBesouropt_BR
dc.titleEstudo bioecológico de espécies de coleóptera do gênero Bledius, 1819, em praias arenosas de Pontal do Sul, Paraná, Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record