Show simple item record

dc.contributor.authorSopelsa, Renatapt_BR
dc.contributor.otherAndreazza, Maria Luiza, 1953-pt_BR
dc.contributor.otherTrindade, Etelvina Maria de Castro, 1937-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Históriapt_BR
dc.date.accessioned2019-11-13T16:29:36Z
dc.date.available2019-11-13T16:29:36Z
dc.date.issued2005pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/26947
dc.descriptionOrientadora : Profª Drª Maria Luiza Andreazzapt_BR
dc.descriptionCo-Orientadora: Profa. Dra. Etelvina Maria de Castro Trindadept_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em História. Defesa: Curitiba,11/11/2005pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 112-117pt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta dissertação analisa o culto às tradições gaúchas realizado na cidade de Ponta Grossa, no Paraná, através do Centro de Tradições Gaúchas Vila Velha, primeiro CTG fundado fora do estado de origem do Movimento Tradicionalista. Busca, portanto, apresentar esse centro enquanto um espaço sociocultural que aglutinou indivíduos de diferentes níveis sociais e econômicos, de ambos os sexos e de várias idades, em torno de um conjunto de práticas, valores e comportamentos associados ao gaúcho. Para isso, examina historicamente a construção dessa figura emblemática e dos elementos culturais que a envolvem, até chegar às entidades tradicionalistas ao final da década de 1940, palcos privilegiados para a sua exaltação, e ao CTG paranaense. Adiante, relaciona o surgimento do „Vila Velha. com o processo de ressocialização e reconstrução dos referenciais identitários de migrantes rio-grandenses, que imersos nesse outro mundo social, visavam inserir-se e ganhar visibilidade em meio à sociedade de acolhida. Ainda dentro da perspectiva da busca por inserção, discute a entrada de diversos proprietários rurais no centro, os quais desenvolveram uma mudança na sua estrutura física e jurídica, e principalmente, a elaboração de um discurso político-ideológico que transformou todo homem do campo em "gaúcho paranaense". No momento seguinte, apresenta os novos sócios do centro, indivíduos que não possuíam ligação alguma com o Rio Grande do Sul, mas sim com o espaço campeiro, e que foram atraídos pelas ideias ocultas na divulgação do CTG. Juntos, migrantes gaúchos, fazendeiros e egressos do campo, bem como suas esposas, filhos e netos, acabaram formando um grupo social entre os demais que davam forma a sociedade ponta-grossense, na década de 1960. Nesse sentido, muito embora existissem relações conflituosas entre eles, reconheciam-se e a buscaram ser reconhecidos como um grupo portador e defensor de valores e visões específicos, um grupo de "gaúchos", que defendia suas "tradições".pt_BR
dc.description.abstractAbstract: This work analyzes the cult to 'gauchas' (coming from the furthest South state in the country) traditions kept in the city of Ponta Grossa, in Paraná, through the Vila Velha 'Gauchas' Traditions Center, first association of this kind founded outside the state of origin of the Traditionalist Movement (Rio Grande do Sul). It aims, therefore, at presenting this center as a socio-cultural space which gathered individuals of different social and economic levels, of both sexes and different ages, around a set of practices, values and behaviors associated to the 'gauchos'. In order to achieve its aims, this research examines historically the construction of this emblematic figure and the cultural elements that involve it, until it gets to the traditionalist entities in the late 40s, privileged stages of its valorization, and the CTG of Paraná. It also relates the birth of the 'Vila Velha' with the process of re-socialization and reconstruction of the Rio Grande do Sul migrants' identity referential, who immersed into a different social world, tried to insert themselves and gain visibility within the host society. Within this perspective, it discusses the entrance of several land owners in the center, who developed changes in its physical and juridical structure, and mainly, the elaboration of an ideological- political discourse that turned each peasant into a "gaucho paranaense". This work also presents the new members of the center, individuals who had no link with Rio Grande do Sul, but were connected to the 'field space', and that were attracted by the ideas embedded in the CTG advertisement. Together, gauchos migrants, farm owners and people who worked on the field, as well as their wives, children and grandchildren, formed a social group among the others that shaped the Ponta Grossa society in the 60s. In this sense, even bearing some conflict among them, they made themselves known as a group that owned and defended specific values and views, a group of "gauchos" that defended their "traditions".pt_BR
dc.format.extent118f. : il. , tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertações - Históriapt_BR
dc.subjectSociabilidadept_BR
dc.subjectGauchos - Tradiçõespt_BR
dc.subjectGauchos - Identidadept_BR
dc.subjectGauchos - Culturapt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.titleAquerenciados em um novo rincão : migrantes e o culto às tradições gaúchas na cidade de Ponta Grossa - PR (1858-1968)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record