Show simple item record

dc.contributor.advisorFernandes, Luciano Felicio, 1986-pt_BR
dc.contributor.authorSobrinho, Bruna Fernanda, 1993-pt_BR
dc.contributor.otherMafra Junior, Luiz Laureno, 1979-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Botânicapt_BR
dc.date.accessioned2021-02-22T20:20:03Z
dc.date.available2021-02-22T20:20:03Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69442
dc.descriptionOrientador: Dr. Luciano Felício Fernandespt_BR
dc.descriptionCo-orientador: Dr. Luiz Laureno Mafra Júniorpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Botânica. Defesa : Curitiba, 01/11/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 75-85pt_BR
dc.description.abstractResumo: Uma floração excepcionalmente intensa do dinoflagelado mixotrófico do complexo Dinophysis acuminata desenvolveu-se em águas costeiras no estado do Paraná em junho de 2016, contaminando moluscos e afetando a economia da região. Este trabalho relata a dinâmica da comunidade planctônica durante o desenvolvimento da maior floração de Dinophysis já reportada para esta espécie. A análise das imagens de satélite de temperatura da superfície do mar e as baixas salinidades detectadas indicaram que esta floração foi transportada pela pluma do rio Prata no Uruguai a partir de maio de 2016, influenciando o litoral do Paraná emjunho. As variáveis ambientais e biológicas que influenciaram significativamente a distribuição da floração foram discriminadas através da aplicação de modelo hierárquico bayesiano espaçotemporal. Como resultado, foi observado que as menores velocidades do vento e as baixas salinidades influenciaram significativamente na distribuição espacial de Dinophysis. Houve uma grande variação no tamanho celular de Dinophysis (15-55 pm) durante a floração. Em conjunto, as células menores do que 30 pm observadas ao longo de todo o período amostrai, as células com placas dissimilares e o possível cisto reportado no final do evento são evidências de que Dinophysis estava se reproduzindo sob condições sub-ótimas. Durante o transporte da floração pela pluma do Prata sobre a plataforma paranaense, suas águas apresentaram grande influência sobre a comunidade planctônica autóctone, indicando um efeito de substituição de espécies. Nossos resultados mostraram uma predominância de organismos mixotróficos e heterotróficos (como Ceratium spp., Gyrodinium sp, Protoperidinium spp.), diferentemente do que normalmente se encontra na região durante este período, ou seja, uma comunidade planctônica dominada por diatomáceas e espécies autotróficas de dinoflagelados. O complexo D. acuminata foi o táxon mais abundante no microplâncton, atingindo densidades recordes de até 5xl06cél.L"1. Células de Dinophysis foram reportadas no interior de N. scintillans, ciliados, pelotas fecais e, pela primeira vez, em Gyrodinium sp, e foram siginificativamente relacionadas entre si. Em conjunto, os registros da ingestão de células de Dinophysis por outros organismos, as relações estatísticas entre as densidades destes organismos e a de Dinophysis, e a detecção de toxinas em organismos maiores que 300 pm evidenciam, ao menos parcialmente, o papel dessas espécies na finalização desta floração e/ou na transferência de toxinas para os níveis tróficos superiores. Palavras-chave: floração de algas nocivas, dinoflagelados tóxicos, ácido ocadáico, mixotrofia, herbivoria.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: An exceptionally intense bloom of the mixotrophic dinoflagellate Dinophysis acuminata complex reached the state of Paraná in June 2016, contaminating the biota and affecting the regional economy. This study reports the dynamic of the planktonic community during the development of the largest bloom of Dinophysis ever reported worldwide. Analysis of sea surface temperature satellite images and the low salinity detected during the period indicated that this bloom was transported by the Plata Plume in Uruguay during May 2016, influencing the coast of Paraná in June. Environmental and biological variables that significantly influenced the bloom distribution were determined using a bayesian spatio-temporal hierarchical model. As a result, it was observed that lower wind speeds and low salinities significantly influenced Dinophysis spatial distribution. There was a large variation in cell size of Dinophysis (15-55 pm) during the bloom. Taken together, the cells smaller than 30 pm observed over the entire sample period, the cells with dissimilar plaques and the possible cyst reported at the end of the event are strong evidence that Dinophysis was reproducing under suboptimal conditions. The Plata Plume, responsible for the transportation of the bloom of Dinophysis on the Paraná platform, had a great influence on the autochthonous planktonic community, indicating a specie substitution effect. Our results showed a predominance of mixotrophic and heterotrophic organisms (such as Ceratium spp., Gyrodinium sp, Protoperidinium spp.), unlike what is normally reported in the region during this period, that is a planktonic community dominated by diatoms and autotrophic dinoflagellate species. The D. acuminata complex was the most abundant taxon in the microplankton, reaching record densities of up to 5xl06cél.L"1. Dinophysis cells were reported inside N. scintillans, ciliates, fecal pellets and, for the first time, in Gyrodinium sp. These evidence of grazing, along with the statistical relationships between the densities of these organisms and Dinophysis, and the detection of toxins in organisms larger than 300 pm, indicates at least partially the role of these species in the completion of this bloom and/or in the transfer of toxins to the upper trophic levels. Key words: harmful algal bloom, toxic dinoflagellate, okadaic acid, mixotrophie, grazingpt_BR
dc.format.extent130 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectToxinas marinhaspt_BR
dc.subjectBotânicapt_BR
dc.titleDinâmica da comunidade planctônica durante uma floração do dinoflagelado toxigênico do complexo Dinophysis acuminata Claparéde & Lachmann, 1859 no sul do Brasilpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record