Show simple item record

dc.contributor.advisorFernandes, Ricardo Cid, 1967-pt_BR
dc.contributor.authorPacheco, Renata Beghetto, 1986-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Arqueologiapt_BR
dc.date.accessioned2021-01-21T21:54:19Z
dc.date.available2021-01-21T21:54:19Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/69204
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Ricardo Cid Fernandespt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Defesa : Curitiba, 19/02/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 126-132pt_BR
dc.description.abstractResumo: Localizada na Ilha do Mel, litoral do Paraná, a comunidade da Ponta Oeste, vizinha do Porto de Paranaguá, teve seu território limitado por uma Unidade de Conservação Integral na década de 80, pelo estado do Paraná, medida que causou um conflito territorial. Por isso, falar sobre seus indivíduos é também falar sobre esse conflito presente até os nossos dias. Isso posto, a pesquisa propõe compreender as categorias de território e as soluções encontradas por essa comunidade para afirmar o seu saber-fazer, sua memória e identidade, a partir da etnografia das mulheres, produtoras de ostra e líderes da associação de nativos da Ponta Oeste, frente às pressões e aos impactos ambientais provenientes do Porto de Paranaguá e dos embargos infligidos pelo estado do Paraná a essa coletividade. Palavras-chave: Unidades de Conservação da Natureza; Conflitos Socioambientais; Populações Tradicionais; Ilha do Mel; Maricultoras; Participação Social.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Located on Honey Island ("Ilha do Mel" in Portuguese) in Paraná state, neighbouring Port of Paranaguá, Ponta Oeste ("West End") is known for being at the core of land. Its territory was limited by a protect área created in the 1980s by Paraná state government. In order to survey Ponta Oeste inhabitants, hence, one has to inspect the territorial conflict that remains to date. This research aims to understand the categories of territory and the solutions found by this community to affirm its know-how, its memory and identity, from the ethnography of women, oyster producers and leaders of the association of natives of Ponta Oeste against the pressures and environmental impact from the port of Paranaguá and the embargoes inflicted by the state of Paraná to this community. Keywords: Conservation Units, Honey Island, Mariculturists, Social Conflict, Participation.pt_BR
dc.format.extent132 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectConflito socialpt_BR
dc.subjectTerritorialidade humanapt_BR
dc.subjectParticipação socialpt_BR
dc.subjectAntropologiapt_BR
dc.titleMulheres da Ponta Oeste : memória e territorialidade na Ilha do Melpt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record