Show simple item record

dc.contributor.authorSoares, Estela Dibo, 1996-pt_BR
dc.contributor.otherDomit, Camilapt_BR
dc.contributor.otherCantor, Mauríciopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Campus Pontal do Paraná - Centro de Estudos do Mar. Programa de Pós-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceânicospt_BR
dc.date.accessioned2020-09-11T23:50:04Z
dc.date.available2020-09-11T23:50:04Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/68563
dc.descriptionOrientadora: Profa. Dra. Camila Domitpt_BR
dc.descriptionCoorientador: Dr. Maurício Cantorpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Centro de Estudos do Mar, Programa de Pós-Graduação em em Sistemas Costeiros e Oceânicos. Defesa : Pontal do Paraná, 27/03/2020pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 78-100pt_BR
dc.description.abstractResumo: O ambiente marinho é impactado por atividades humanas, principalmente em áreas portuárias, que podem desencadear várias consequências a fauna marinha. Cetáceos são considerados sentinelas ambientais, pois têm ciclo de vida longo, são predadores de topo de cadeia alimentar e bioacumulam diversos contaminantes químicos; assim, o monitoramento da saúde destes animais pode informar sobre a qualidade do ambiente em que estão inseridos. Uma das maneiras de avaliar a saúde dos cetáceos e a condição ambiental pode ser realizada por meio da frequência de lesões de pele. Esta forma de avaliação é abordada na literatura de forma restrita para algumas espécies de cetáceos e locais, provavelmente em decorrência das dificuldades logísticas do estudo da saúde de mamíferos marinhos em vida livre. O objetivo do primeiro capítulo desta dissertação foi revisar a literatura científica para compilar o conhecimento sobre lesões de pele em cetáceos e avaliar os métodos e dificuldades deste tipo de estudo, assim como potenciais resultados e discussões que podem guiar estudos futuros. Esta revisão mostra que maioria dos estudos utiliza fotografia como método de identificação das doenças em campo; que algumas espécies (e.g. Tursiops truncatus) são mais estudadas; e ainda que em diversos casos as lesões foram utilizadas como meio de avaliação da condição ambiental ou para fins de conservação da espécie. Apesar das dificuldades encontradas nos estudos que avaliam lesões de pele em cetáceos, estes contribuem com o conhecimento sobre a saúde dos indivíduos e quanto as respostas das populações às mudanças ambientais. Neste contexto, o segundo capítulo desta dissertação investiga empiricamente a possível relação entre saúde e interferência antrópica em botos-cinza no litoral do Paraná por meio da avaliação de lesões de pele. A partir de saídas de campo no Complexo Estuarino de Paranaguá (CEP), Estado do Paraná, onde foram coletados dados ambientais, comportamentais e fotografias dos botos-cinza, foram comparadas as frequências e características das lesões de pele, condição corporal e as frequências de uso de duas áreas com diferentes níveis de atividades antrópicas. Botos-cinza magros e com lesões de pele foram observados em ambas as áreas de estudo, sugerindo que a presença das lesões está relacionada com a presença dos botos na região do CEP ao longo do tempo. Não houve diferença entre os dados ambientais e de informações sobre a organização dos grupos de botos-cinza entre as duas áreas. Houve diferença na prevalência das lesões de pele entre 2018 e 2019, mas não para a condição corporal dos botos-cinza frequentes da área portuária e do CEP, que se manteve constante entre os anos, para o escore "magro" e com uma pequena variação para os animais frequentes da área de conservação, porém ainda com prevalência do escore "magro". Para os animais que transitaram entre as áreas, o escore "magro" também se manteve constante. Sugere-se que os botos-cinza da população do CEP estão direta ou indiretamente expostos a estressores culminando em alterações imunológicas e possíveis impactos à saúde dos indivíduos e conservação da espécie, sendo dinâmica a capacidade de resposta entre períodos anuais. Palavras-chave: Alterações de pele. Saúde. Impacto ambiental. Mamíferos marinhos. Sotalia guianensis.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The marine environment has been impacted by human activities, especially in port areas, which can have several negative consequences for the marine fauna. Due to their long lifespan and trophic position, cetaceans can be considered environmental sentinels, in the sense that their health status may be related to the quality of the environment. One way to assess this potential link is through monitoring their skin lesions. Overall, the study of skin lesions and diseases in cetaceans has been restricted to some species and locations, likely due to the inherent logistical challenges in sudying these animals in the wild. The first chapter of this dissertation reviews the scientific literature to compile the main skin lesions in cetaceans and the difficulties encountered by the studies. Few species were more studied in specific places than others, and the main method used was photography. These lesions were used to infer on the environmental quality or to aid the conservation of the species. Despite the difficulties of the study of skin lesions in cetaceans, more research is required. Chapter 2 contributes to that end, by investigating the potential relationship between health and anthropic disturbance in Guiana dolphins in Southern Brazil. From boat surveys, environmental, behavioural data and photographs of Guiana dolphins were collected, and show that thin dolphins and with skin lesions were observed in two areas with different levels of athropic activity. The presence of lesions is likely related to the frequency of use of the entire estuary. There was no difference between environmental data and information on groups of Guiana dolphins between the two areas. There was a difference in the prevalence of skin lesions between 2018 and 2019, but not for the body condition of the frequent Guiana dolphin in the port area and in the CEP, which has remained constant for the "thin" score, over the years and with a small variation for the frequent animals of the conservation area, but still with the "thin" score. For animals that moved between areas, the "thin" score also remained constant. The Guiana dolphin population of the CEP seems directly or indirectly exposed to stressors, which culminates in immunological changes and possible impacts on the health of the individuals and conservation of the species. Keywords: Skin disturbance. Health. Environmental impact. Marine mammals. Sotalia guianensis.pt_BR
dc.format.extent189 p. : il. (algumas color.).pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMamiferos marinhospt_BR
dc.subjectSotalia guianensispt_BR
dc.subjectImpacto ambientalpt_BR
dc.subjectEcologiapt_BR
dc.titleLesões de pele em botos-cinza registrados em área portuária e de conservação : respostas de curto prazo a distúrbios antropogênicospt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record