Show simple item record

dc.contributor.advisorDeschamps, Cícero, 1965-pt_BR
dc.contributor.authorCipriano, Roger Raupp, 1975-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Agronomia - Produção Vegetalpt_BR
dc.date.accessioned2020-04-11T21:38:32Z
dc.date.available2020-04-11T21:38:32Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/66450
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Cícero Deschampspt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agronomia. Defesa : Curitiba, 27/11/2019pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p. 117-136pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Produção Vegetalpt_BR
dc.description.abstractResumo: Eugenia uniflora, popularmente conhecida como pitangueira, é uma espécie nativa que apresenta distribuição em todo território brasileiro e de grande potencial econômico e ecológico. Seus frutos se caracterizam pelo sabor e aroma típico, sendo a polpa utilizada na produção de sucos, sorvetes e licores. Embora seja também utilizada intensivamente na medicina popular na forma de chá, recentemente passou a ser matéria-prima importante para a indústria devido à produção de óleo essencial com propriedades antioxidantes. A pitangueira se adapta a diferentes condições ambientais, pois apresenta grande variabilidade genética, portanto a avaliação de potenciais genótipos com alta produção de biomassa foliar e óleo essencial com padrões que atendam às exigências da indústria se faz necessária como estratégia inicial no desenvolvimento tecnológico para a produção da espécie. Portanto, o objetivo principal deste trabalho foi avaliar a variabilidade no teor e na composição de óleos essencias de diferentes genótipos de pitangueiras cultivados na Estação Experimental do Canguiri da Universidade Federal do Paraná e avaliar diferentes técnicas na propagação por estaquia da espécie. A extração do óleo essencial das folhas foi realizada por hidrodestilação e a composição química analisada por meio de cromatografia em fase gasosa acoplada ao espectrômetro de massas (GC/MS). As amostras de óleo essencial foram utilizadas em bioensaios para avaliar o potencial antioxidante e antibacteriano. Também foram desenvolvidos protocolos de propagação vegetativa a partir da avaliação de diferentes substratos (Tropstrato®, areia e vermiculita), concentrações do regulador vegetal ácido indolbutírico (IBA), sazonalidade na coleta dos propágulos e métodos de rejuvenescimento (poda e miniestaquia). Na avaliação na composição dos óleos essenciais dos genótipos estudados foi possível observar grande variabilidade química, sendo encontrados seis perfis cromatográficos distintos. Os resultados dos testes biológicos confirmaram a dependência na intensidade do efeito antioxidante dos óleos essenciais à sua composição. Quando avaliados quanto à sazonalidade, foram verificadas apenas alterações quantitativas de alguns compostos, sem mudanças na composição do óleo essencial estudado. As amostras de óleo essencial coletadas no verão e primavera foram as com maior atividade antioxidante, quando comparadas as amostras coletadas no outono e inverno. O resultado observado foi decorrente, provavelmente, de diferenças na concentração do composto germacrona. A atividade antibacteriana foi considerada de moderada a fraca, sendo os melhores resultados obtidos sobre Escherichia coli, sem diferença entre as estações. Nas avaliações de estratégias de propagação vegetativa os melhores resultados foram obtidos quando a espécie foi submetida a métodos de rejuvenescimento, principalmente a minestaquia, com 48,33% de enraizamento, no substrato comercial Tropstrato® e com material coletado no verão. Maiores porcentagens de enraizamento foram obtidas sem a aplicação de IBA. Nas estacas provenientes de matrizes que não sofreram nenhum método de rejuvenescimento não ocorreu processo rizogênico, independente da estação de coleta. Palavras-chave: Pitangueira. Flora aromática. Sazonalidade. Propagação vegetativa.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Eugenia uniflora, popularly known as "surinan cherry tree", is a native species with distribution in Brazil and with economic and ecological importance. Its fruits are characterized by the typical flavor and aroma, being the pulp used in the production of juices, ice cream and liqueurs. Although it is also used extensively in folk medicine as a tea, recently it has became an important raw material for the industry due the antioxidant properties of its essential oil.. Surinan cherry tree adapts to different environmental conditions because of the great genetic variability, therefore the evaluation of potential genotypes with high leaf biomass and essential oil production to meet the industry requirements is necessary. Therefore, the main objective of this work was to evaluate the essential oil yield and composition and antioxidant and antibacterial activities of different genotypes of surinan cherry tree cultivated at the Canguiri Experimental Station of Federal University of Parana and to develop a vegetative propagation protocol for the selected plant materials. . The isolation of the essential oil samples from leaves was performed by hydrodistillation and the chemical composition analyzed by gas chromatography coupled to the mass spectrometer (GC / MS). The obtained samples were then used in bioassays to evaluate antioxidant and antibacterial activities. For te vegetative propagation experiments, different substrates (Tropstrato®, sand and vermiculite), indolbutyric acid (IBA) concentrations were evaluated for the rooting of plant material collected in different seasons and those obtained after rejuvenation methods (pruning and minicutting). it was observed great chemical variability in the essential oils composition of the studied genotypes, being observed six distinct chromatographic profiles. The results of the biological tests confirmed the dependence on the antioxidant activity according to the essential oil composition. for The season in which the plant material was collected showed effect in the percentage of the essential oil constituents and the highest antioxidant activity was observed in samples collected during the summer and spring insamples from . This result was probably due to differences in the concentration of the germacrone compound in the essential oil. Antibacterial activity was considered moderate to poor, with the best results obtained on Escherichia coli, with no difference between seasons. The best results in the vegetative propagation by stem cuttings were found with the rejuvenation methods using the commercial substrate Tropstrato® and with plant material collected in the summer. Higher rooting percentages were obtained without the application of IBA. In stem cuttings from plant material that did not were submitted to any rejuvenation method, the root formation did not occur, regardless of the collection season. Keywords: Surinan cherry tree. Aromatic flora. Seasonality. Vegetative propagation.pt_BR
dc.format.extent136 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPitangueira - Arvorept_BR
dc.subjectPropagação vegetativapt_BR
dc.subjectEssencias e oleos essenciaispt_BR
dc.subjectSazonalidadept_BR
dc.subjectAgronomiapt_BR
dc.titleCapacidade de enraizamento, atividade biológica e variabilidade química de óleos essenciais de Eugenia uniflora L.pt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record