Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Mario Antônio Navarro da, 1963-pt_BR
dc.contributor.authorRicetti, Janael, 1980-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Zoologiapt_BR
dc.date.accessioned2019-01-10T21:12:29Z
dc.date.available2019-01-10T21:12:29Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/58058
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Mario Antonio Navarro da Silvapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas - Zoologia. Defesa : Curitiba, 27/06/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Zoologiapt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente estudo teve como objetivo analisar a fauna de aranhas de remanescentes de floresta ombrófila mista, buscando detectar as variações sazonais da araneofauna, sua relação com o clima subtropical e com as mudanças no microhabitat ao longo da sucessão florestal. Um inventário em remanescentes florestais nos primeiro e segundo planaltos paranaenses, sul do Brasil, foi realizado em duas etapas através de armadilha de solo (pitfall-trap) e coletas manuais noturnas em quadrículas de 25m². Na primeira etapa foram realizadas coletas em cinco quadrículas por mês, durante doze meses, em um remanescente florestal em estágio avançado/primário de sucessão. Na segunda etapa foram realizadas coletas em vinte quadrículas em nove remanescentes florestais de diferentes idades, concentradas durante a primavera e o verão. Estes remanescentes foram classificados como estágios inicial, médio e avançado, com três réplicas por estágio. Foram coletados os dados de onze descritores de microhabitat das quadrículas. Os dados climáticos regionais foram obtidos através de estações meteorológicas e os dados de microclima, foram obtidos por registradores automáticos instalados dentro das áreas de estudo. Na primeira etapa foram obtidos 3.824 indivíduos e determinadas 204 espécies/morfoespécies divididas em 34 famílias. Na segunda etapa foram obtidos 12.075 indivíduos e determinadas 374 espécies/morfoespécies divididas em 41 famílias. Foram encontradas variações sazonais da abundância de aranhas jovens e adultas, assim como variações na riqueza. A estrutura da assembleia de aranhas esteve correlacionada com variações do clima e do microhabitat. A quantidade de vegetação herbácea e a configuração do dossel podem definir pontos com maior abundância e riqueza de aranhas em escala local, porém em escala de paisagem, a cobertura do dossel e os microclimas mais estáveis estão relacionados às menores abundância e riqueza. O tamanho e idade dos remanescentes influenciaram de forma conjunta a estrutura das assembleias de aranhas, mostrando que características intrínsecas das áreas suplantaram a classificação por estágio. A dissimilaridade taxonômica entre as áreas de estudo reflete complexidade da dinâmica de florestas secundárias e a importância da manutenção das mesmas. O tipo de floresta investigado é um dos mais ameaçados da Mata Atlântica, assim espera-se que o acréscimo de novos dados sobre sua biota sirva como parte das ferramentas necessárias para atribuir valor a este ecossistema, avaliar a perda de sua biodiversidade e delinear estratégias de conservação. Palavras-chave: Floresta Atlântica. Riqueza. Abundância. Microclima. Floresta secundária.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The aim of the present study was analyze the spider fauna in remnants of mixed ombrophilous forest, or Brazilian pine forest, and investigate seasonal variations and its relations with the subtropical climate and microhabitat structure through the forest succession process. A survey was carried in two phases in forests remnants in the Paraná plateaoux, southern Brazil, using soil traps and nocturnal hand sampling, in 25m² sites. Primarily, the sampling was made monthly in five sites during twelve months, in an late succession stage remnant. Secondly, the sampling was made in twenty sites in nine forest remnants with different ages, during spring and summer. These remnants were grouped as early, medium and late successional stages, with three replicates for stage. Eleven microhabitat descriptors data were collected in the sites. The climate data were obtained in weather stations and the microclimate data were recorded using automatic data loggers inside the study areas. During the first phase 3,824 spiders were captured, comprising 204 species/morfoespecies in 34 families and in the second phase 12.075 spiders were captured, comprising 374 species/morfoespecies in 41 families. Total spider abundance was similar among seasons, but the abundance of juveniles and adults showed variation, with higher number of adults and species in the spring. Spider assemblage structure was correlated with climate and microhabitat variations. The herbaceous vegetation and canopy cover may define sites with higher abundance and richness in a local scale, although in a landscape scale the canopy cover and more stable microclimatic conditions are related with number of individuals and species. The forest patch size and age both have influenced the spider assemblage structure, revealing that the inherent characteristics of the remnants supplanted the classification per succession stage. The taxonomic distinctness among study areas showed the secondary forests dynamic complexity and the importance of preserving these sites. This forest type is one of the most threatened formation of the Atlantic Rainforest, thus new data on its biota can serve as part of the necessary tools to assign value to this ecosystem, evaluate the biodiversity loss and outline conservation strategies. Key-words: Atlantic rainforest. Richness. Abundance. Microclimate. Secondary forest.pt_BR
dc.format.extent144 p. : il., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectAranhapt_BR
dc.subjectZoologiapt_BR
dc.subjectFloresta ombrofila mistapt_BR
dc.titlePadrões de diversidade de aranhas em floresta ombrófila mista : variação sazonal, influências da estrutura de microhabitat e de estágios de sucessão florestalpt_BR
dc.typeTese Digitalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record