Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorSampaio, Rafael Cardosopt_BR
dc.contributor.authorFontes, Giulia Sbarainipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Ciência Políticapt_BR
dc.date.accessioned2018-05-10T19:51:12Z
dc.date.available2018-05-10T19:51:12Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/55308
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Rafael Cardoso Sampaiopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política. Defesa : Curitiba, 06/03/2018pt_BR
dc.descriptionInclui referências: p.130-146pt_BR
dc.description.abstractResumo: O modo como as empresas de comunicação se utilizam do conteúdo que produzem para atuar politicamente ainda é assunto pouco estudado empiricamente na academia. Buscando contribuir para esta área de pesquisa, a presente dissertação utiliza o conceito de enquadramento de Entman (1993) com o objetivo de compreender o quanto a linha editorial dos periódicos interfere em sua produção noticiosa. Para tanto, tem como objeto a cobertura sobre a droga conhecida como "crack", apresentando como norteador o seguinte problema de pesquisa: como os textos informativos da versão impressa dos jornais Folha de S. Paulo (FSP) e O Estado de S. Paulo (OESP) enquadraram, entre 1991 e 2016, a questão do crack na capital paulista e em que medida estes frames foram determinados pelos periódicos em questão? Foram levantadas três hipóteses de pesquisa: (1) os enquadramentos das notícias que tratam da questão do crack sofrem mais influência da linha editorial dos periódicos do que dos demais atores políticos envolvidos na questão; (2) ao longo do tempo, os enquadramentos se modificam, acompanhando as mudanças na própria sociedade; e (3) os usuários de crack são associados a matérias de interesse humano. Para testá-las, foram analisadas 716 matérias (327 de FSP e 389 de OESP) a partir da metodologia da análise de enquadramento, combinando técnicas para a identificação de issue-specific frames e de generic frames (DE VREESE, 2005). Após a identificação dos enquadramentos, buscou-se compreender o quanto os quadros sofreram a interferência dos periódicos analisados. Para isso, foram realizados dois modelos de regressão logística multinomial, tendo como variável dependente os enquadramentos (específicos e genéricos) e como variáveis preditoras os periódicos, a ideologia dos governos municipal e estadual de São Paulo e o período de análise. Os resultados permitiram refutar a primeira hipótese, visto que há pouca diferenciação entre a cobertura dos dois periódicos. A segunda hipótese foi parcialmente confirmada, pois foram observadas mudanças ao longo do tempo apenas para os enquadramentos genéricos. Por fim, a terceira hipótese da pesquisa foi confirmada, já que os dependentes químicos aparecem mais do que o esperado em matérias que contêm narrativas ou que são de interesse humano. Palavras-chave: enquadramento; Jornalismo; atores políticos; crack.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: How communication companies use the content they produce to act politically is a topic little empirically explored at the academy. Aiming to contribute to this scenario, this Master's dissertation uses Entman's (1993) concept of framing to understand how much the newspapers' editorial line affects the news production. That for, this study has as research object the coverture about the drug known as "crack", having as guideline the following research question: how the informative texts of the printed version of the newspapers Folha de S. Paulo (FSP) and O Estado de S. Paulo (OESP) framed, between 1991 e 2016, the problem of crack at São Paulo and in what extent these frames were determined by the newspapers? Three hypothesis were formulated: (1) the news frames about the problem of crack suffer more influence from the newspapers' editorial lines than from the other political actors involved; (2) throughout time, the frames change following changes at the society itself; (3) the crack users are more related to the human interest texts. To test them, 716 news texts were analyzed (327 from FSP and 389 from OESP) using frame analysis as methodology, combining issue-specific and generic frames (DE VREESE, 2005) techniques. After identifying the frames, we tried to comprehend how much they were influenced by the newspapers. That for, two multinomial logistic regression models were tested, having as dependent variables the frames (specific and generic) and as predictors the newspapers, the government ideology and the period of analysis. The results permit to deny the first hypothesis, because there is little difference between the coverture of the newspapers. The second hypothesis was partially confirmed, since changes were observed throughout time only for the generic frames analysis. At last, the third hypothesis was confirmed, because the drug users appear more than expected at texts which have testimonies or are of human interest. Keywords: framing; Journalism; political actors; crack.pt_BR
dc.format.extent153 p. : il. tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectxpt_BR
dc.subjectXpt_BR
dc.titleLinha editorial e atores políticos na produção noticiosa : uma análise de enquadramento da cobertura de Folha e Estadão sobre o uso de crack em São Paulo entre 1991 e 2016pt_BR
dc.typeDissertação Digitalpt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples