Show simple item record

dc.contributor.advisorSallas, Ana Luisa Fayet, 1957-pt_BR
dc.contributor.advisorBega, Maria Tarcisa Silva, 1953-pt_BR
dc.contributor.authorTorres Dominguez, Juvenal Eduardopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologiapt_BR
dc.date.accessioned2020-02-14T15:11:33Z
dc.date.available2020-02-14T15:11:33Z
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/42426
dc.descriptionOrientadora: Profª. Drª. Ana Luisa Fayet Sallaspt_BR
dc.descriptionCo-orientadora: Profª. Drª. Maria Tarcisa Bega Silvapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Defesa: Curitiba, 04/03/2016pt_BR
dc.descriptionInclui referências (fls. 145-151)pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Sociologiapt_BR
dc.description.abstractResumo: Este estudo é descritivo e exploratório, busca analisar as representações sociais da infância dos atores institucionais agrupados no Comitê para a erradicação do trabalho infantil e proteção da pessoa adolescente trabalhadora, no Panamá. Objetiva também conhecer quais são as representações sobre a infância e como estas se relacionam entre os subsistemas da política pública para a tomada de decisões e planejamento, diferenciando-as como marginal e/ou hegemônicas, levando em conta a presença dos organismos internacionais para a estruturação desta política no país e a heterogeneidade dos atores envolvidos. Parte-se da hipótese da existência de outras concepções de infâncias e do trabalho infantil, produto de culturas contrastantes com a ocidental (indígenas) dado que dentro das mesmas o trabalho infantil tem outras conotações valorativas. Utiliza-se, como vertente analítica, a Teoria das representações sociais e uma abordagem construtivista da infância. Palavras-Chave: Infância, Representações Sociais, Política Pública, Trabalho Infantil.pt_BR
dc.description.abstractResumen: Este estudio se define como descriptivo y exploratorio, busca analizar las representaciones sociales de la infancia de los actores institucionales agrupados en el Comité para la erradicación del trabajo infantil y protección de la persona adolescente trabajadora en Panamá. Cuyo objetivo es conocer cuáles son las representaciones de la infancia y cómo se relacionan entre los subsistemas de la política pública para la toma de decisiones y la planificación, diferenciándolos como marginales y/o hegemónico, teniendo en cuenta la presencia de organismos internacionales en la estructuración esta política en el país y la heterogeneidad de los actores involucrados. Se inicia con la hipótesis de la existencia de otras concepciones de la infancia y del trabajo infantil, producto de culturas contrastantes con la occidental (indígenas) dado que dentro de las mismas el trabajo infantil tiene otras connotaciones valorativas. Se utiliza como vertiente analítica, la teoría de las representaciones sociales y un enfoque constructivista de la infancia. Palabras claves: Infancia, Representaciones Sociales, Política pública, Trabajo Infantil.pt_BR
dc.format.extent161f : . il., algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectSociologiapt_BR
dc.subjectInfância (Direito) - Representações sociaispt_BR
dc.subjectMenores - Emprego - Politicas publicaspt_BR
dc.subjectConstrutivismo (Educação) - Sociologiapt_BR
dc.titleRepresentaciones de la infancia de los actores institucionales de la política de erradicación del trabajo infantil en Panamápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record