Show simple item record

dc.contributor.advisorCamargo, Mauricio Garcia dept_BR
dc.contributor.authorHocama, Guilherme Seijipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Centro de Estudos do Mar. Programa de Pós-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceânicospt_BR
dc.date.accessioned2017-08-28T16:30:32Z
dc.date.available2017-08-28T16:30:32Z
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/39310
dc.descriptionOrientador : Maurício G. de Camargopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceânicos. Defesa: Pontal do Paraná, 23/03/2015pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: Um dos principais objetivos da ecologia é entender como as espécies se distribuem, tanto espacialmente quanto temporalmente. Descobrir os padrões de distribuição da riqueza e abundância é um passo essencial para esse entendimento. A observação de espécies raras e comuns dentro de um mesmo ambiente é um dos padrões mais recorrente encontrado na ecologia. Conhecê-las e entender o porquê desse padrão é um passo fundamental para a proteção ambiental. Os modelos de Distribuição de Abundância de Espécies aparecem como ferramenta indispensável, uma vez que são capazes de descrever matematicamente a maioria das nuances intrínsecas das comunidades, demonstradas numa curva. A tentativa de explicar essas curvas tem sido um tema central em ecologia teórica, mas ainda sem consenso formal entre pesquisadores. Coletas foram realizadas entre os anos de 2005 a 2008 ao longo de todo o gradiente ambiental da Baia da Babitonga, litoral norte de Santa Catarina, Sul do Brasil. Foram utilizadas seis tipos de rede que foram capazes de amostrar com sucesso a ictiofauna da Baia, como mostrado pela curva de rarefação. Para a modelagem, foram utilizados quatro diferentes modelos, buscando encontrar qual seria o responsável por ilustrar a distribuição da comunidade de peixes de forma mais eficaz. Foram eles: o modelo normal-logarítmico, a série-logarítmica, o de metacomunidade e o de vara-quebrada. Foram realizadas análises de agrupamento e discriminantes para auxiliar nas inferências. Todas as análises foram realizadas no ambiente R, com os pacotes sads e vegan. Para as análises espaciais, o modelo normal-logarítmico foi o elencado, para todas as áreas. Para a análise temporal, novamente o modelo normal-logarítmico foi o elencado, porém, em 2006, o modelo de série-logarítmica e o de metacomunidade também foram escolhidos. Para as análises de guildas, os estuarinos residentes e zooplanctívoros mostraram distribuição metacomunidade e séries-logarítmica; migrantes marinhos, piscívoros e zoobentívoros apresentaram distribuição normal-logarítmica e os marinhos-visitantes distribuição normal-logarítmica, série-logarítmica e metacomunidade. O resultado mostrou que a Baía da Babitonga possui uma comunidade em equilíbrio e pouco impactada, com grande abundância de espécies marinhas, quase igual ao número de espécies estuarinas. O resultado das guildas indica que processos diferentes atuam dentro de escalas menores, como corroborado pelas análises multivariadas, onde os índices ecológicos estavam relacionadas às guildas mais abundantes e com mais espécies. Estudos que avaliem a variação da biomassa são necessários, assim como analises dos parâmetros dos modelos elencados. Palavras-chave: Estuário subtropical, ictiofauna, normal-logarítmico, ecologia estuarinapt_BR
dc.description.abstractAbstract: One of the main goal on ecology is to understand how species are distributed, both spatially and temporally. Unveil the distribution patterns of richness and abundances are essential steps to achieve it. Observation of rare and common species within an ecosystem is one of the most recurrent pattern found on natural communities, and understand why this pattern occurs, is essential for preservation. Species Abundance Distributions (SAD) models are a fundamental tool, once they are able to describe mathematically almost all nuances of each community, showed on a distribution curve. Attempts to explain these curves has been a central theme of theoretical ecology, but with no formal agreement between researcher ecologists. Surveys occurred between years 2005 and 2008, along an environmental gradient of Babitonga Bay, north littoral of Santa Catarina state, South of Brazil. Six different seine nets were utilized, being able to success capture the Bay's diversity, as showed on rarefaction curve. Four different models get tested, trying to identify which is the responsible for accurate representation of fish community distribution, following: lognormal, logseries, matacommunity and broken-stick models. Cluster and discriminant analysis were used to help on inferences. All analyzes were performed on R Program with packages sads and vegan. For spatial analysis, the lognormal model was the chose for all areas. For temporal analysis, lognormal model was also the chosen one, however for year 2006, logseries and metacommunity models were also chosen. For the analysis of guilds, residents, estuarine and zooplanktivore showed metacommunity and logseries distribution; marine-migrants, piscivore and zoobenthivore had lognormal distribution and marine-stragglers lognormal, logseries and metacommunity distribution. The results showed that Babitonga Bay has a balanced community and little anthropogenic affected, with large numbers of marine species, almost equal to the number of estuarine ones. The result of guilds indicates that different processes act in smaller scales, as evidenced by the multivariate analysis, where the ecological indices were related to more abundant and richer guilds. Studies assessing the change in biomass are required, as well as analysis of the parameters of chose guilds models. Key-worlds: Babitonga Bay, ichtyofauna, lognormalpt_BR
dc.format.extent55 f. : il. algumas color., grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectOceanografiapt_BR
dc.subjectEcologia dos estuariospt_BR
dc.subjectIctiofaunapt_BR
dc.titleAplicação de modelos de abundância de espécies como indicadores de mudanças na estrutura da comunidade de peixes da Baía da Babitonga (SC)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record