Show simple item record

dc.contributor.advisorVoese, Simone Bernardes, 1976-
dc.contributor.authorSouza, Luciane Regina Braçaroto de
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Contabilidade
dc.date.accessioned2015-10-29T15:08:21Z
dc.date.available2015-10-29T15:08:21Z
dc.date.issued2015
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/39111
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Simone Bernardes Voese
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Contabilidade. Defesa: Curitiba, 2015
dc.descriptionInclui referências : f. 121-139
dc.descriptionÁrea de concentração : Contabilidade e finanças
dc.description.abstractResumo: Como novo elemento para alinhamento internacional das práticas contábeis, o Conselho Federal de Contabilidade, por meio da Resolução CFC 1.255/2009, aprovou a NBC T 19.41 que trata especificamente sobre as regras aplicáveis na contabilidade de pequenas e médias empresas, para aplicação nas demonstrações contábeis para fins gerais desta categoria de empresas. Neste contexto, este estudo teve como objetivo analisar o processo de institucionalização do CPC PME nas empresas prestadoras de serviços contábeis e sua utilização pelas empresas de pequeno e médio porte na cidade de Londrina/PR. Descreve o conhecimento sobre o CPC PME por parte dos contadores, analisa como está o processo de institucionalização dos conceitos/ações definidos pelo CPC PME pelos contadores nas empresas de seus clientes e como as pequenas e médias empresas percebem o cumprimento e utilidade do CPC PME. A pesquisa foi de natureza exploratória, com o uso do método qualitativo, utilizando como procedimento para a coleta de dados, entrevistas semiestruturadas com sócios-contadores de empresas de contabilidade e com empresários donos de empresas de pequeno e médio porte. Os dados coletados foram tratados por meio da análise de conteúdo com o auxílio do software NVIVO. Como principais resultados, a análise dos dados apontou que os contadores não possuem um conhecimento amplo das normas do CPC PME, todavia, todos participaram de cursos e treinamentos sobre a norma nas entidades da categoria. Um ponto observado como fator inibidor para adoção das novas práticas é a sobrecarga de trabalho com que os contadores se confrontam e os prazos relativamente curtos para o cumprimento das obrigações. Outro fator que desmotiva a adoção, é que os empresários não percebem o cumprimento e as alterações ocorridas por conta do CPC PME, e não veem como prioritária a necessidade de se adequar, uma vez que o usuário interno tem mais interesse em informações de fluxo de caixa, lucros e redução dos custos. Entretanto, mesmo sem ter conhecimento sobre as normas, estão utilizando-as parcialmente para tomadas de decisões. Em relação à institucionalização, é possível concluir que a adoção do CPC PME está em fase de institucionalização nas empresas contábeis conforme modelo desenvolvido por Tolbert e Zucker (1999), porém não obteve a institucionalização plena por haver desconhecimento na íntegra da norma pelos contadores. Palavras-chave: Adoção do CPC PME. Utilização do CPC PME pelos empresários. Institucionalização do CPC PME. Empresas de Contabilidade.
dc.description.abstractAbstract: As a new element for international alignment of accounting practices, the Federal Accounting Council through Resolution CFC 1255/2009, approved the NBC T 19:41 dealing specifically with the rules applicable in the accounts of small and medium enterprises, for use in the financial statements general purpose of this category of companies. In this context, this study aimed to analyze the process of institutionalization of the IFRS SME in companies providing financial services and their use by small and medium-sized businesses in the city of Londrina / PR. Describes the knowledge of the IFRS SME by accountants, analyzes how was the institutionalization of concepts / actions defined by IFRS SME by accountants in your customers' businesses and how small and medium sized companies realize the performance and utility of the IFRS SME. The research was exploratory, using the qualitative method, using as a procedure to collect data, semi-structured interviews with members-counter accounting firms and small and medium entrepreneurs. Data were processed through content analysis with the help of NVivo software. As main results, the analysis of the data showed that no counter has extensive knowledge of the IFRS SME standards, however, all attended courses and training on the norm in the category entities. A point noted as inhibiting factor for adoption of new practices is work overload the counters are facing and the relatively short periods to meet obligations. Another factor that discourages the adoption, is that business owners do not realize the fulfillment and the changes due to the IFRS SME, and not see it as a priority the need to adapt, since the internal user has more interest in information flow of box, profits and lower costs. However, even without knowledge of the rules, are using them partly for decision making. Regarding institutionalization, we conclude that the adoption of IFRS SME reached all stages of institutionalization in the financial companies as model developed by Tolbert and Zucker (1999), but did not get the full institutionalization because there ignorance in full of the standard by accountants. Keywords: Adoption IFRS SME. Using the IFRS SME by entrepreneurs. Institutionalization of the IFRS SME. Accounting firms.
dc.format.extent154 f. : il.
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.languagePortuguês
dc.relationDisponível em formato digital
dc.subjectCiências Contábeis
dc.titleA institucionalização do CPC PME nas empresas contábeis e sua utilidade para empresas
dc.typeDissertação


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record