Show simple item record

dc.contributor.authorBorato, Débora Gasparinpt_BR
dc.contributor.otherBaggio, Cristiane Hatsukopt_BR
dc.contributor.otherWerner, Maria Fernanda de Paulapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologiapt_BR
dc.date.accessioned2014-12-01T17:25:48Z
dc.date.available2014-12-01T17:25:48Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/36807
dc.descriptionOrientadora : Profª. Drª. Cristiane Hatsuko Baggiopt_BR
dc.descriptionCo-orientadora : Profª Drª Maria Fernanda de Paula Wernerpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia. Defesa: Curitiba, 30/09/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.description.abstractResumo: A Camellia sinensis (L.) Kuntze é uma espécie de planta cujas folhas são utilizadas amplamente na obtenção de infusões popularmente conhecidas como "chás". Considerando-se que diversas propriedades terapêuticas desta planta têm sido demonstradas, e que há uma grande necessidade do desenvolvimento de medicamentos anti-ulcerosos mais efetivos, este estudo teve como objetivo avaliar a atividade gastroprotetora e cicatrizante gástrica do extrato hidroalcoólico de folhas do chá verde (EHCV) e chá preto (EHCP), e dos mecanismos de ação envolvidos. O tratamento intraperitoneal dos animais com o EHCV e o EHCP protegeu a mucosa gástrica contra lesões agudas induzidas por etanol e, quando administrados por via oral, reduziu as lesões induzidas por indometacina, com a participação de fatores citoprotetores como a glutationa reduzida (GSH) e muco gástrico. No modelo de úlcera crônica induzida por ácido acético, a administração oral de EHCV e EHCP foi capaz de reduzir a área da úlcera gástrica, através da diminuição do estresse oxidativo e de parâmetros inflamatórios, além da manutenção da barreira de muco e do GSH gástricos. É importante ressaltar que o EHCV foi mais eficaz que o EHCP, indicando que o processamento, ao qual são submetidas às folhas da planta, interferem na atividade biológica. Com o objetivo de identificar os possíveis compostos responsáveis pelas atividades gastroprotetora e cicatrizante gástrica, os extratos foram submetidos ao fracionamento com solventes de diferentes polaridades, como o clorofórmio, acetato de etila e butanol. As frações butanólica e acetato de etila de ambos os extratos apresentaram gastroproteção contra lesões induzidas por indometacina, e o composto majoritário da fração acetato de etila do EHCV (FAECV), a epigalocatequina-3-O-galato (EGCG), parece ser o responsável por este efeito. As frações acetato de etila de ambos os extratos também diminuíram a área da úlcera gástrica induzida por ácido acético, por mecanismos semelhantes aos apresentados pelos EHCV e EHCP. No entanto, a EGCG quando administrada isoladamente não foi capaz de promover o mesmo efeito. Além disso, os extratos EHCV e EHCP também aumentaram o trânsito intestinal, sendo o extrato de chá preto mais potente. Adicionalmente, os animais tratados com os extratos e com suas frações acetato de etila não demonstraram sinais de toxicidade durante o tratamento repetido por sete dias. Em conclusão, estes dados mostraram que EHCV e EHCP apresentam relevante atividade antiulcerogênica e os compostos presentes nas suas frações acetato de etila, em conjunto, poderiam ser os responsáveis pela ação sobre a mucosa gástrica. Palavras-chave: Camellia sinensis, chá verde, chá preto, gastroproteção, cicatrizante gástrico, motilidade.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The Camellia sinensis (L.) Kuntze is a species of plant whose leaves are used extensively in getting infusions popularly known as "teas". Considering that several therapeutic properties of this plant have been demonstrated, and there is a great need to develop more effective anti-ulcer medications, this study aimed to evaluate the gastroprotective and gastric healing activity of the hydroalcoholic extract green tea leaves (EHCV) and black tea (EHCP), and their mechanisms of action. The intraperitoneal treatment with the EHCV and EHCP protected the gastric mucosa against acute lesions ethanol-induced and, when administered orally, reduced lesions indomethacin-induced, with the participation of cytoprotective factors such as reduced glutathione (GSH) and gastric mucus. In the chronic ulcer model induced by acetic acid, oral administration of EHCV and EHCP was able to reduce the area of gastric ulcers by reducing oxidative stress and inflammatory parameters, besides maintaining the gastric mucus barrier and GSH. Importantly, the EHCV was more effective than EHCP indicating that the processing that the leaves of the plant are exposed interfere in its biological activity. With the aim of identifying possible compounds responsible for the gastroprotective and gastric healing activities, the extracts were subjected to fractionation with solvents of different polarities, such as chloroform, ethyl acetate and butanol. The butanol and ethyl acetate fractions from both extracts presented gastroprotection against indomethacin-induced lesions, and the major compound of the ethyl acetate fraction of EHCV (FAECV), epigallocatechin-3-O-gallate (EGCG), seems to be responsible for this effect. The ethyl acetate fractions from both extracts also decreased the area of gastric ulcer induced by acetic acid through similar mechanisms presented by EHCV and EHCP. However, the EGCG when administered alone, was unable to promote the same effect. Furthermore, EHCV and EHCP extracts also increased intestinal transit, and the black tea extract was the most potent. Further, animals treated with the extracts and its fractions ethyl acetate did not shown signs of toxicity during the repeated treatment during seven days. In conclusion, these data show that EHCV and EHCP have relevant antiulcer activity and the compounds present in its ethyl acetate fractions, together, could be responsible for the action on the gastric mucosa. Keywords: Camellia sinensis, green tea, black tea, gastroprotection, gastric healing, motility.pt_BR
dc.format.extent107f. : il. algumas color., tabs., grafs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertaçõespt_BR
dc.subjectChá verdept_BR
dc.subjectChá pretopt_BR
dc.subjectMucosa gástricapt_BR
dc.subjectFarmacologiapt_BR
dc.titleCaracterização da atividade gastroprotetora e cicratizante gástrica da Camellia sinensis(L.) Kuntze em rataspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record