Show simple item record

dc.contributor.advisorFraga, Nilson Cesarpt_BR
dc.contributor.authorKlueger, Urda Alice, 1952-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.date.accessioned2014-09-30T13:07:22Z
dc.date.available2014-09-30T13:07:22Z
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/36131
dc.descriptionOrientador : Prof. Dr. Nilson Cesar Fragapt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geografia. Defesa: Curitiba, 12/07/2014pt_BR
dc.descriptionInclui referênciaspt_BR
dc.descriptionLinha de pesquisa: Produção e transformação do espaço urbano-regionalpt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta pesquisa, iniciada com o propósito de medir realidades e imaginário da Capital Catarinense da Ecologia, a cidade de Atalanta, SC, toma outros rumos a partir do momento em que se começa a analisar a organização não governamental ambientalista existente naquele local, e conhecer mais sobre outras ONGs ambientalistas interligadas com ela e a descobrir uma série de realidades novas sobre elas e suas relações entre si e com o poder capitalista sobre os territórios. Teve como objetivo a análise da questão das redes ecológicas que atuam em Atalanta, SC, por meio da atuação de organizações não governamentais a partir da descoberta do papel de ONGs que atuam em múltiplas escalas sobre o território do município. Metodologicamente, pesquisou-se em bancos de dados institucionais, entre órgãos públicos, privados e da própria ONG Ambientalista, além de amplo banco de trabalhos científicos sobre a temática ambiental e social, além de pesquisas de campo, com entrevistas feitas junto à população, a autoridades municipais e participantes da ONG que atua na cidade, culminando com uma abordagem quantitativa e qualitativa. Desta feita, os estudos que culminaram com esta tese demonstraram a força que o Capital impõe sobre o mundo e o mundo das coisas em que vivemos, isso a partir das análises destas, a de uma pequena cidade catarinense, Atalanta, também conhecida como Cidade Jardim da Mata Atlântica, atualmente recoberta por plantações de pinus e de eucaliptos, além de conviver com numerosos focos de degradações socioambientais. Assim, Atalanta se caracteriza como um microcosmo socioambiental dentro de uma realidade ecológica inserida no mundo capitalista, onde a natureza passou a ser um produto de venda na cidade e no campo, uma verdade geradora de íntima relação entre o Capital e o Meio Ambiente, fazendo, muitas das vezes, o ambientalismo caminhar com os recursos financeiros das grandes corporações do capitalismo. A tese demonstra que Atalanta é um pouco dessa contradição entre o capitalismo financiador do meio ambiente e, do ambiente impregnado de degradações, tanto que sua população não sabe muito bem o que é viver na Capital Catarinense da Ecologia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: Initially this research had as its main purpose the assessment of both the reality and the imaginary of the capital of ecology in Santa Catarina, Atalanta. However, it took a different direction from the moment we started analysing the non-governmental organization which is located in that area as well as other environmental NGOs that work in conjunction. By analysing their work, it was possible to understand new realities about them and their relationships among themselves and the international capitalist power. This research was also aimed at analysing the issue of the environmental networks that act in Atalanta, by taking the roles played by the NGOs at multiple levels in that municipality into consideration. Methodologically, this research was developed using data collected from civil service offices, private institutions, the Environmental NGO database and several scientific essays on environmental and social issues. The findings clearly showed the powerful impact caused by the capital over the world we live in, stemmed from the analysis of this small town in Santa Catarina. Atalanta, which is also known as the Garden City of the Atlantic Forest: currently covered by pinus and eucalyptus plantations, it presents several examples of environmental degradation. Therefore, the results of this research support the idea that Atalanta features a social-environmental microcosm inside a new truth about ecology and its relations with the capital and the environment. The empirical findings in this thesis provide a new understanding of environmentalism and its relation with the financial resources provided by corporate capitalism. This thesis suggests that Atalanta itself is somewhat the contradiction between the funds from corporate capitalism to the environment and its degradation. It thus seems that the population of Atalanta does not really know what it is like to live in the capital of ecology in Santa Catarina.pt_BR
dc.format.extent213f. : il. algumas color.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectGeografiapt_BR
dc.titleA questão ecológica em rede : Atalanta, Estado de Santa Catarina, um microcosmo no caminho das organizações não governamentais.pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record