Show simple item record

dc.contributor.authorOliveira, Marilisa do Rociopt_BR
dc.contributor.otherCunha, João Carlos da, 1949-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2019-03-13T16:34:57Z
dc.date.available2019-03-13T16:34:57Z
dc.date.issued2002pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/32317
dc.descriptionOrientador : Joao Carlos da Cunhapt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.description.abstractResumo: O objetivo deste estudo foi verificar como os proprietários de Pequenas e Médias Empresas com diferentes estilos diferem na formulação de estratégias de inovação tecnológica para fazer face à turbulência ambiental. A teoria de adaptação-inovação proposta por Kirton foi nossa base teórica adotada para distinguir gestores com diferentes estilos, onde o autor propõe que os indivíduos possuem diferentes estilos de gestão, resolução de problemas e tomada de decisão. Dentro do modelo apresentado foi possível classificar os gestores como reativos, adaptativos e neutros. Para a análise das estratégias adotadas pelas organizações utilizamos a taxonomia proposta por Miles & Snow, por ser esta a que apresenta ampla aceitação entre os pesquisadores na área de administração estratégica, especialmente em pequenas e médias empresas que enfatizam a sua relevância para a análise do comportamento estratégico destas. Através dessa taxonomia pudemos classificar as estratégias das empresas em: defensivas, prospectoras, analíticas ou reativas. No tocante às estratégias de Inovação Tecnológica implementadas nas empresas estudadas, onde definimos essa inovação como a determinação por novos produtos e processos de nível tecnológico mais elevado ou aprimoramento tecnológico de produtos já em linha ou de processos já em uso, utilizamos uma escala de cinco pontos adaptadas do modelo de Roussel et al (1992), avaliando a Força Tecnológica Competitiva e a Intensidade de Inovação Tecnológica nas Pequenas e Médias Empresas. Este estudo enquadrou-se nas categorias de estudo de campo, qualitativo, não experimental. As variáveis foram medidas através de diversos instrumentos, como questionários, entrevistas semi-estruturadas e totalmente estruturadas. Foram selecionadas cinco empresas do ramo de beneficiamento de madeira, situadas na Região dos Campos Gerais, no Estado do Paraná, Brasil. Os respondentes foram os proprietários dessas empresas ou administradores profissionais, responsáveis por todas as decisões de nível estratégico. A análise dos dados confirmou a proposição de que existem graus diferenciados de relacionamento entre as estratégias de inovação tecnológica e os estilos de decisão dos gestores. Observamos que aspectos como formação profissional e idade do gestor, também são fatores que influenciam fortemente na definição das estratégias.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The aim of this paper is to verify how the small and medium companies'owners with different managing styles differ in the formulation of technological innovation strategies to face the environmental turbulence. The adaptation-innovation theory proposed by Kirton was our theoretical basis adopted to distinguish managers with different styles, where the author proposes that individuals have different managing styles, solution of problems and decision making. Within the model presented it was possible to classify the managers as reactors, adapters and neutrals. To analyze the strategies adopted by the organizations we used the classification proposed by Miles & Snow, because this is the one that shows a wide acceptance among the researchers in the strategic administration area, specially in small end medium companies that emphasize its relevance for their strategic behavior analysis. Through this arrangement we could classify the companies' strategy such as: defensive, prospectors, analytical or reactors. Concerning the strategies of Technological Innovation implemented in the companies studied, where we defined this innovation as the determination for new products and processes of higher technological level or technological improvement of products already in line or of processes currently in use, we used a five-points scale adapted from the model of Roussel et al (1992), evaluating the Competitive Technological Force and the Intensity of Technological Innovation in the Small and Medium Companies. This study matched in the qualitative, not in the experimental field study categories. The variables were measured through several instruments, such as questionnaires, semi-structured, and totally structured interviews. We selected five companies from the wood processing branch, settled in the Campos Gerais Region, in the State of Paraná, Brazil. The interviewed people were either the owners of those companies or professional administrators, responsible for all the strategic level decisions. The data analysis confirmed the concept that there are different degrees of relationship between the technological innovation strategies and the decision styles of the managers. We observed that aspects such as professional education and the managers' age are also factors that strongly influence the strategies' definition.pt_BR
dc.format.extent210f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectProcesso decisóriopt_BR
dc.subjectInovações tecnologicas - Empresaspt_BR
dc.subjectPequenas e medias empresas - Inovações tecnológicaspt_BR
dc.subjectPequenas e médias empresaspt_BR
dc.titleO impacto dos estilos de decisão sobre as estratégias de inovação tecnológica nas pequenas e médias empresas : um estudo de multicasopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record