Show simple item record

dc.contributor.authorKubota, Tatianapt_BR
dc.contributor.otherZawadzki, Sonia Fariapt_BR
dc.contributor.otherRamos, Luiz Pereira, 1960-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Químicapt_BR
dc.date.accessioned2013-08-30T18:03:55Z
dc.date.available2013-08-30T18:03:55Z
dc.date.issued2013-08-30
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/31925
dc.description.abstractResumo: O desenvolvimento de polímeros com matérias-prima de origem renovável tem recebido atenção nos últimos anos. Neste trabalho é apresentado o desenvolvimento de poliuretanos (PUs) com carboidratos e com uma carga inorgânica (bauxita) para serem utilizados no processo de purificação a seco do biodiesel, visando a diminuição dos contaminantes presentes. Dessa maneira foram preparados três sistemas: (a) espumas flexíveis de PU com carboidratos; (b) espumas flexíveis de PU com bauxita e (c) polímeros uretânicos obtidos em solução. Para o sistema 1, foram preparados espumas com dois polióis (PPG e PEG) e com os carboidratos maltodextrina, alginato de sódio ou alginato de cálcio. As quantificações das águas de lavagem evidenciaram que uma grande quantidade de carboidrato ficou retida na estrutura da espuma. As análises por IVTF, dos materiais desenvolvidos apresentaram bandas de absorção relativas ao PU, as curvas termogravimétricas apresentaram perda de massa em duas etapas e a CED apresentou um aumento da temperatura de transição vítrea (Tg) para as espumas com carboidratos e os testes de absorção em água demonstraram que estas espumas apresentam maior afinidade pela água. Para o sistema 2, as espumas de PU foram preparadas com massas crescentes de bauxita (5-20%) e as análises por IVTF e DRX evidenciaram que as espumas com bauxita apresentam uma característica mais similar ao da espuma controle, além disso, foi observado uma diminuição da temperatura de transição vitrea (Tg), das espumas com bauxita. No sistema 3, foram preparados poliuretanos com amido, amido catiônico ou maltodextrina com TDI, todos preparados por polimerização em solução usando dimetilsulfóxido (DMSO). As análises por IVTF mostraram atribuições relativas à ligação uretânica. A análise por ATG mostrou eventos de perda de massa que foram atribuídas à clivagem da ligação uretânica e a avaliação por DRX apresentou padrões de difração diferentes dos observados para os carboidratos de partida e estes resultados são evidencias da formação do polímero. Todos os poliuretanos preparados foram utilizados para realização dos estudos de purificação do biodiesel e inicialmente os indicadores utilizados para avaliar a eficiência do processo foi a concentração de sabão e o índice de acidez. De maneira geral, todos os polímeros apresentaram viabilidade de utilização para remoção dos contaminantes estudados e os melhores resultados foram obtidos com a espuma PU com alginato de sódio, bauxita 20 % e o polímero obtido em solução com a maltodextrina. A partir daí, foi avaliado o tempo de saturação e a reutilização.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titlePurificação do biodieselpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record