Show simple item record

dc.contributor.advisorBulgacov, Sérgio, 1950-pt_BR
dc.contributor.authorGiovanini, Camila Lopespt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de Pós-Graduação em Administraçãopt_BR
dc.date.accessioned2019-03-21T17:13:13Z
dc.date.available2019-03-21T17:13:13Z
dc.date.issued2005pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/3016
dc.descriptionOrientador: Sergio Bulgacovpt_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduaçao em Administraçao. Defesa: Curitiba, 2005pt_BR
dc.descriptionInclui bibliografia e anexopt_BR
dc.descriptionÁrea de concentraçao: Estratégia e organizaçoespt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho tem o propósito de identificar como o posicionamento das empresas, em diferentes elos das cadeias produtivas têxtil de Goioerê e automobilísticas de Curitiba, afeta tópicos específicos da relação de trabalho, bem como a distribuição da renda salarial dos trabalhadores operacionais. Além desse objetivo geral, o estudo também busca identificar a existência de relação direta entre qualificação exigida para ocupação de cargos em diferentes elos das mesmas cadeias produtivas citadas e renda salarial. Nesse contexto, intenta-se caracterizar as cadeias produtivas e relações de trabalho com foco na mudança ocorrida nas últimas décadas, e enfatizar diferenças em posicionamentos distintos dentro da cadeia produtiva. Busca-se, ainda, coletar as médias de remuneração salarial dos cargos ocupacionais das organizações estudadas nas cadeias produtivas e levantar diferenças de valores para cada posicionamento e diferentes características de relações de trabalho. A metodologia adotada é de um estudo multicaso (cadeia produtiva têxtil de Goioerê - CADEIA A, e cadeia produtiva automobilística de Curitiba - CADEIA B) qualitativo, descritivo-exploratório com corte transversal. Para levantamento de dados, utilizam-se fontes primárias coletadas por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado, realizadas com responsáveis pelos setores de produção e de recursos humanos das organizações. Os resultados da pesquisa demonstram que, na cadeia produtiva têxtil, cadeia A, empresas localizadas no elo primário - de características agrícolas - as relações de trabalho são pouco formalizadas ou ausentes, e que são menores as médias salariais para trabalhadores operacionais. Por sua vez, maiores médias salariais estão localizadas no elo de fabricação do produto final, que também possui relações de trabalho mais homogêneas - taylor-fordistas. Detecta-se que a relação entre qualificação e renda salarial é direta apenas para a experiência exigida pelo cargo. Para a Cadeia B, constata-se que os elos possuem características homogêneas de relações de trabalho, ora taylor-fordistas, ora flexíveis. As maiores médias salariais estão localizadas no terceiro elo (montagem do produto final), que mostra características flexíveis de relação de trabalho. Porém, o segundo elo apresenta menores médias salariais e também é dotado de características flexíveis de trabalho. Para a relação entre qualificação e renda salarial, observa-se que a relação direta é verificada apenas para o item treinamento requerido pelo cargo, ou seja, cargos que exigem maior experiência possuem maiores médias salariais. Infere-se que há uma variedade de composições de relações de trabalho nas cadeias produtivas. Porém, essas características revelam-se mais homogêneas e formais em cadeias produtivas mais integradas (automobilística), com a presença de multinacionais e líderes de produção. Para a renda salarial, conclui-se que, considerando-se isoladamente os itens que compõem a qualificação para um cargo neste estudo, nem sempre é verificada a relação de que quanto maior o salário, maior a qualificação exigida para o cargo, demonstrando necessidade de estudos futuros que aprofundem o tema destacado. Palavras-chave: Cadeia produtiva. Elos da cadeia produtiva. Relações de trabalho. Fordismo.Taylorismo.Toyotismo. Renda salarial. Distribuição da renda salarial.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The present work is intended for identifying how the positioning of companies in different links of the textile and automotive supply chain in Goioerê and Curitiba respectively influences labour relation topics as well as the distribution of the blue-collar worker wage. Besides this general purpose, this study strives to identify the direct relation between wage and the qualifications required for the positions offered in different links of the above-stated chain. In this context, is it attempted to characterize supply chains and labour relations by focusing on the transformation occurred over the last decades, and emphasize differences in different positioning in the supply chain. There is also an effort to average the wage of the blue-collar worker of the organizations studied and gather variations of values for each positioning and different characteristics of the labour relation. The methodology adopted is a multi-case (textile supply chain in Goioerê city - SUPPLY CHAIN A, and automotive supply chain in Curitiba city - SUPPLY CHAIN B), qualitative, descriptive-investigative and cross-sectional study. The data gathering was carried by means of primary sources in semi-structured script interviews given by the responsible for the production sector and human resources of each company. In the Supply Chain A, the search results show that in companies in the first link of the textile supply chain - agriculture ones - the labour relations are little formal or non-existent, and the wage average are lower to blue-collar workers. Instead, higher averages are concentrated on the end product link, which also bears uniform labour relations (taylor-fordist). This relation between qualification and wage is direct only when the position requires experience. In the Supply Chain B it is verified that the links hold uniform labour relation characteristics, now taylor-fordist, now flexible ones. The highest wage averages are in the third link (end product assembly), showing flexible traits of labour relations, while the second link presents lower wage averages but also bears flexible traits. As for the qualification/wage matter, it is noticed that the direct relation is verified only when the position requires training, that is, positions requiring major background experience offer higher wage averages. It is implied that there is a myriad of labour relation compositions in the supply chain, but such characteristics are more uniform and formal when in more integrated supply chains (auto industry), which enclose leader multinational companies. As for the wage rate matter, it follows that, considering separately the items compounding the necessary qualification for a certain position, the statement "the higher the salary, the higher the qualification required" is not always verified, thus showing the need for future and deeper studies. Keywords: Supply chain. Supply chains links. Labour relations. Fordism. Toyotism. Wage rate. Wage rate distribution.pt_BR
dc.format.extent163f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectRelações humanas - Administração - Administraçãopt_BR
dc.subjectRenda - Distribuição - Distribuiçãopt_BR
dc.subjectSalarios - Indústrias - Indústriaspt_BR
dc.subjectTrabalhopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleCaracterísticas das relaçoes de trabalho e renda salarial em diferentes elos da cadeia produtiva textil de Goioere e automobilística de Curitibapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record