Show simple item record

dc.contributor.advisorCruz, Elaine Drehmer de Almeidapt_BR
dc.contributor.authorMaziero, Eliane Cristina Sanchespt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.date.accessioned2013-01-29T17:01:33Z
dc.date.available2013-01-29T17:01:33Z
dc.date.issued2013-01-29
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/29376
dc.description.abstractResumo: As cirurgias, antes utilizadas para a solução de problemas, como as amputações, hoje tem aplicação terapêutica, sendo cada vez mais utilizadas, e consequentemente sujeitas a agravos. Considerando que mais da metade desses são evitáveis, faz-se necessária a aplicação de evidências científicas para a sua prevenção, as quais embasam o Programa Cirurgia Segura Salvam Vidas da Organização Mundial de Saúde. Neste contexto, em 2010 enfermeiros de um hospital de ensino formaram um grupo para estudar e estabelecer estratégias para a segurança do paciente cirúrgico, ao qual se uniu mais tarde médicos cirurgiões e anestesiologistas. Mediante apoio institucional iniciou-se a implantação do programa, elegendo-se como especialidade piloto a ortopedia. Neste contexto, o objetivo desse trabalho foi analisar a efetivação do Programa Cirurgia Segura no centro cirúrgico de um hospital de ensino do Paraná. E tem como objetivos específicos: identificar o conhecimento e a opinião dos profissionais que desenvolvem atividades nas cirurgias de prótese de quadril e joelho acerca do PCS; avaliar a qualidade do preenchimento da lista de verificação pelos profissionais; analisar a adesão dos profissionais ao PCS e à lista de verificação. Trata-se de uma pesquisa avaliativa, com abordagem quantitativa, realizada entre janeiro a maio de 2012, por meio de observação não participante guiada por instrumento baseado na lista de verificação adotada pela instituição, e de questionário autoaplicável aos profissionais. A amostra consistiu de 22 profissionais que responderam ao questionário e assentiram formalmente em serem observados, sistematicamente, durante 20 procedimentos cirúrgicos. Os dados foram processados e analisados com auxílio dos programas EpiData versão 3.1 e R versão 2011. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob Protocolo CEP/SD 1102.027.11.04. Como resultados, verificou-se que 36,4% dos participantes tinham conhecimento do programa antes de sua implantação na instituição e 81,8% o consideraram extremamente importante para a segurança do paciente; 45,5% relataram ter recebido treinamento para aplicação da lista de verificação, 75% referiram ter dificuldades na sua aplicação e 22,7% manifestaram discordâncias em relação à lista. Na totalidade das cirurgias observadas a lista de verificação foi aplicada porém, os itens mais negligenciados foram a apresentação dos membros da equipe, a realização da pausa cirúrgica ao início da cirurgia e a contagem de compressas, gazes e agulhas. A falta de determinação do responsável pelo preenchimento, a falta de entrosamento da equipe e comunicação deficiente também foram fragilidades identificadas. Mediante os resultados faz-se recomendações para melhor desenvolvimento do programa na instituição. Conclui-se que, considerando ser um programa em implantação, os resultados direcionam para a necessidade de ações gerenciais e educativas com vistas à adesão integral à lista de verificação, maior divulgação da relevância do Programa para a segurança do paciente, e ações para promover a comunicação entre os profissionais da equipe cirúrgica. Considera-se fundamental a continuidade da avaliação e a adoção de ações positivas, com envolvimento das equipes, para superação das fragilidades identificadas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAvaliação da implantação do programa cirurgia segura em um hospital de ensinopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record