Show simple item record

dc.contributor.authorSandri, Daniele Martinpt_BR
dc.contributor.otherWisniewski, Celina, 1953-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Tecnologia. Programa de Mestrado profissional em Meio Ambiente Urbano e Desenvolvimentopt_BR
dc.date.accessioned2012-10-10T16:57:27Z
dc.date.available2012-10-10T16:57:27Z
dc.date.issued2012-10-10
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/28248
dc.description.abstractResumo: A emergência de alternativas de produção agroecológica, em contraposição ao sistema de produção convencional, visa a otimização e manutenção das interações entre as espécies, para a obtenção de uma maior diversificação de produção, segurança alimentar e preservação ambiental. Diante disto, o presente estudo teve como objetivo caracterizar três sistemas agroflorestais (SAF's) agroecológicos de agricultores da Cooperafloresta no Vale do Ribeira, buscando entender a diversidade ecológica das espécies alimentares em tais sistemas. Os sistemas pesquisados tinham mais de doze anos de implantação e localizavam-se nos municípios de Adrianópolis-PR e Barra do Turvo-SP. A pesquisa incluiu a aplicação de questionários semiestruturados, observações diretas no campo e utilização de dados secundários. Os entrevistados relataram a utilização de um total de 75 espécies alimentares, pertencentes a 33 famílias botânicas, das quais as de maior evidência foram a Myrtaceae, Solanaceae, Brassicaceae, Arecaceae, Musaceae e Rutaceae. O potencial para maior diversidade e utilização de tais espécies nos sistemas foi relacionado ao uso das mesmas, aos hábitos alimentares das famílias e ao manejo realizado nas agroflorestas, que foram influenciados também pelo saber ambiental de cada sujeito. A diversidade ecológica dos sistemas incluiu, além do número de espécies, seus diversos usos e funções ecológicas. A preferência por determinadas plantas, observada nos sistemas pesquisados, provavelmente está relacionada com os hábitos alimentares da família e com as demandas de comercialização. Desta maneira, o desafio passa a ser o aproveitamento das possibilidades de diversidade de alimentos que as agroflorestas oferecem. Os agricultores, com seus saberes ecológicos, reconhecem a diversidade ecológica das espécies de interesse. Garantem assim, através do manejo diferenciado e da dinâmica estabelecida, a produção e a manutenção do sistema. Entretanto, é preciso favorecer a troca de saberes entre pesquisadores e agricultores para que se possa verificar qual a complementaridade existente entre as espécies cultivadas que dá suporte aos sistemas agroflorestais agroecológicos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleDiversidade ecológica em agroflorestas no Vale do Ribeira (PR, SP) com ênfase na produção de alimentospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record