Show simple item record

dc.contributor.authorSzinwelski, Fátima Raquelpt_BR
dc.contributor.otherDittrich, Alexandrept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologiapt_BR
dc.date.accessioned2020-06-23T18:18:21Z
dc.date.available2020-06-23T18:18:21Z
dc.date.issued2012pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/27873
dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Alexandre Dittrichpt_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 26/03/2012pt_BR
dc.descriptionBibliografia: fls. 87-91pt_BR
dc.descriptionÁrea de concentração: Psicologiapt_BR
dc.description.abstractResumo: O presente estudo teve como objetivo apresentar e discutir as definições e caracterizações feitas por analistas do comportamento a respeito do sistema político democrático, bem como apontar as implicações da interpretação que o behaviorismo radical oferece a esse conjunto de práticas culturais para o planejamento cultural proposto por Skinner. A seleção do material foi realizada nas seguintes fontes: obras de Skinner, revistas nacionais e internacionais relevantes na área, Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações, endereço eletrônico da comunidade Los Horcones e documentos de conhecimento prévio. Foram selecionados 106 textos, dos quais 48 apresentaram trechos textuais relevantes à pesquisa. Os dados coletados foram separados em categorias de registro que, posteriormente, serviram para formar as categorias de análise, feita através do método epistemológico hermenêutico. Os resultados da pesquisa apresentam discordâncias entre a filosofia behaviorista radical e a filosofia democrática. Apesar de compreenderem as circunstâncias histórico-sociais do surgimento deste sistema político, analistas do comportamento afirmam que a concepção de homem livre e a justificação de ações através de causas internas em sociedades democráticas dificultam a percepção de formas de controle não aversivas que diminuem o contracontrole. Para eles, enquanto a democracia não abandonar tais concepções, estará desperdiçando a ajuda da ciência. Os dados coletados apresentam uma característica fundamental em ambos os projetos éticos: o behaviorismo radical e a filosofia democrática pretendem "governar" pelo bem comum. Entretanto, analistas do comportamento tecem críticas quanto aos métodos utilizados pelos governos democráticos para tanto, bem como sobre sua eficácia. A proposta democrática é interessante, mas é metodologicamente deficiente. Seus objetivos são negligenciados em prol da preservação de técnicas de controle que pouco contribuem com ações que realmente podem fazer a diferença para a sobrevivência da humanidade. Os resultados mostram que os analistas do comportamento propõem três possibilidades de ação diante do sistema democrático: implantação do projeto utópico de Skinner, substituição do sistema democrático pela personocracia e inserção no sistema democrático. As duas primeiras são, por diversos motivos, de difícil execução. A última pode ser efetuada de cinco formas: produção de conhecimento sobre questões sociais do cotidiano, como procedimentos políticos e suas implicações; disseminação de conhecimento sobre as contingências envolvidas nos processos democráticos; arranjo de contingências que incentivem a cooperação na tomada de decisões; estímulo à participação dos cidadãos na política; e atuação como consultores no processo de formação de políticas públicas ou como agentes de governo profissionais. Por fim, este estudo sugere possibilidades para novas pesquisas na área, como confrontar as proposições analítico-comportamentais com teorias políticas e analisar o funcionamento das instituições características da democracia.pt_BR
dc.description.abstractAbstract: The aim of this study was to present and discuss the definitions and characterizations made by behavior analysts about the democratic political system as well as pointing out the implications of the interpretation that radical behaviorism offers to this set of cultural practices for cultural planning as proposed by Skinner. The material was selected from the following sources: Skinner's works, relevant national and international journals in the field, Brazilian Digital Library of Thesis and Dissertations, the electronic address of Los Horcones community and documents previously known by the author. Among this material 106 texts were selected from which 48 presented relevant parts to the research. The collected data was separated into register categories that later served to form categories of analysis, these being made through the hermeneutic epistemological method. The results of the research have shown conflict between the radical behaviorist and democratic philosophies. Despite their understanding of the political and social circumstances from which this political system emerged, behavior analysts state that the conception of human freedom and the justification of actions through internal causes in democratic societies make difficult the perception of non-aversive forms of control that reduce countercontrol. According to them, as long as democracy does not abandon these concepts it is wasting science's help. The collected data show a key feature in both ethical projects: radical behaviorism and democratic philosophy intended to "govern" for the common good. However, behavior analysts criticize the methods used by democratic governments to do so, as well as their effectiveness. The democratic proposal is interesting but it is methodologically deficient. Its goals are neglected for the sake of preserving controlling techniques that seldom contribute to actions that really can make a difference to the survival of humanity. The results have shown that behavior analysts suggest three possibilities for action once faced with the democratic system: implementation of Skinner's utopian project, replacement of the democratic system by personocracy and participation in the democratic system. Due to several reasons the first two ones are difficult to implement. The last one can be done in five ways: production of knowledge about daily social issues, like political processes and their implications; dissemination of knowledge about the contingencies inherent to the democratic system; arrangement of environmental contingencies that encourage cooperation in decision making; encouraging citizens' participation in politics; and acting as consultants in the process of public policies formation or as professionals government agents. Finally, this study suggests possibilities for further research in the area, such as to confront the behavior analytic propositions with political theories and to analyze the functioning of typical democratic institutions.pt_BR
dc.format.extent91f. : grafs., tabs.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectDissertações - Psicologiapt_BR
dc.subjectDemocraciapt_BR
dc.subjectBehaviorismo (Psicologia)pt_BR
dc.subjectComportamento - Avaliaçãopt_BR
dc.subjectCiência política - Filosofiapt_BR
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.titleConsiderações analítico-comportamentais sobre democracia : aspectos conceituais, metodológicos e éticospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record