Show simple item record

dc.contributor.advisorSouza, Marcos Luiz de Paula, 1947-pt_BR
dc.contributor.authorAngulo, Rodolfo José, 1950-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solopt_BR
dc.date.accessioned2022-08-17T15:07:01Z
dc.date.available2022-08-17T15:07:01Z
dc.date.issued1983pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1884/27471
dc.descriptionReproduçao eletrostaticapt_BR
dc.descriptionOrientador: Marcos Luiz de Paula Souzapt_BR
dc.descriptionDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná. Curso de Pós-Graduaçao em Agronomia / Ciencia do Solopt_BR
dc.descriptionBibliografia: f. [123]-129pt_BR
dc.description.abstractO objetivo principal deste trabalho é estudar as relações existentes entre a erodibilidade de 10 solos brasileiros, determinada por métodos diretos, e as características de agregação do solo, analisando-se também sua relação com a granulometria, a umidade hirgoscópica e as características químicas: pH em água, pH em KC1 e ^pH; teores de alumínio, cálcio mais magnésio, hidrogênio e potássio trocáveis, fósforo assimilável e carbono orgânico. Relaciona ainda os fatores K obtidos por métodos diretos e obtidos através do nomograma elaborado por WISCHMEIER et alli (1971). Foi necessário efetuar uma padronização, dos fatores K obtidos por métodos diretos dos diferentes solos estudados, para atingir os objetivos propostos. Para caracterizar a agregação do solo foram realizadas análises históricas dos diferentes métodos usados para determinar a estabilidade e resistência dos agregados e uma análise e comparação das forma s de representação desse parâmetro. Na determinação da estabilidade dos agregados foram escolhidos dois testes o de peneiramento em água com imersão à pressão atmosférica e como imersão a vácuo, cujos resultados foram representados de seis formas: Diâmetro Médio Ponderado (DMP), Diâmetro Médio Geométrico (DMG), Agregados >4mm, >2mm, >1mm e >0,25mm. Realizou-se também um teste de resistência dos agregados ao impacto da gota, elaborando-se um coeficiente (G) para a representação dos resultados. A estabilidade e resistência dos agregados também foram posteriormente correlacionados às características que tenham sido relacionadas à erodibilidade. Os resultados mostram que a agregação do solo determinada como estabilidade dos agregados em água e resistência ao impacto da gora é a característica que melhor se correlaciona com a erodibilidade do solo (fator K), obtida por métodos diretos. Também se verificou que o nomograma de WISCHMEIER et alli (1971), fornece valores do fator K divergentes dos obtidos pelos métodos diretos. Esses resultados salientam ainda a necessidade de se promoverem pesquisas mais amplas a respeito da relação entre a estabilidade e resistência dos agregados e a erodibilidade para que se possa melhor estimar o fator K para solos brasileiros, de forma indiretapt_BR
dc.description.abstractThis work aims primarily at studying the relationship between the erodibility (K factor) of 10 Brazilian soils as determined by field procedures and the aggregation properties of the soil. Also considered were the relationship of K with particle size distribution residual moisture and some chemical properties: pH in water, pH in KCl and ^pH; exchangeable amounts of aluminum, calcium plus magnesium and hydrogen; available phosphorus and organic carbon. Furthermore, it relates K factors obtained by field procedures with those obtained by the WISCHMEIER et alii (1971) nomograph. It was necessary to analyse, select and standardize the K factor obtained by field procedures in order to reach the proposed objectives. In order to characterize the soil aggregation, a background analyses was done on the different methods used to measure aggregate stability and resistance, as well as a comparative analyses on the ways of expressing the resurts. Aggregate stability was measured by wet sieving with immersion under atmospheric pressure and under partial vacuum. Results were expressed as mean weight diameter, mean geometric diameter, aggregates greater than 4mm, 2mm, 1mm and 0.25mm. Aggregate resistance to water drop impact was also assessed, the results being expressed as a coefficient. Aggregate stability and resistance were further correlated to the same properties that were used to analyse the relationship with erodibility. The results show that soil aggregation as assessed by aggregate stability in water and resistence to water drop impact, is the property that better correlates with the soil erodibility (K factor) obtained by field procedures. It was also varified that the WISCHEMEIER nomograph furnishes K factors diverse of those obtained by field procedures. The results also emphasize the need for broader studies. on the relationship among aggregate resistance and stability, and the erodibility as a way to better estimate the K factor by indirect means for Brazilian soilspt_BR
dc.format.extent154p.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
dc.subjectSolos - Erosãopt_BR
dc.subjectSolos - Conservaçãopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleRelações entre a erodibilidade e algumas propriedades de solos brasileirospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record