Show simple item record

dc.contributor.advisorAuer, Celso Garciapt_BR
dc.contributor.authorGhizelini, Angela Michelatopt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherPimentel, Ida Chapavalpt_BR
dc.contributor.otherReissmann, Carlos Brunopt_BR
dc.date.accessioned2013-06-12T17:22:09Z
dc.date.available2013-06-12T17:22:09Z
dc.date.issued2013-06-12
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/2714
dc.description.abstractA serapilheira depositada sobre a superfície do solo apresenta quantidades significativas de nutrientes, que podem ser reciclados pela decomposição microbiana, principalmente pelos fungos do solo. Sabendo-se da dependência entre a produtividade do sítio, a ciclagem de nutrientes e o processo de decomposição da serapilheira acumulada, o conhecimento da micobiota responsável pela decomposição é o caminho adequado para se obter respostas sobre a produtividade florestal e a demanda de nutrientes. O objetivo desse estudo foi conhecer a diversidade e sucessão dos fungos durante a decomposição da serapilheira de acículas de Pinus taeda, ao longo de 12 meses. Assim como, estabelecer uma relação entre a presença dos fungos e as condições climáticas locais. O estudo foi estabelecido em um plantio experimental de P. taeda, com 4 anos de idade, localizado em Três Barras, SC. Para acompanhar a sucessão, acículas senescentes foram coletadas das árvores e colocadas em sacolas seletivas para microrganismos, deixadas sob a floresta. A primeira amostra foi levada ao laboratório e o restante foi mantido in situ para que as acículas continuassem seu processo de decomposição natural, sendo coletadas a cada três meses. No laboratório, a cada coleta, as acículas foram submetidas a 20 lavagens sucessivas e retirados fragmentos, os quais foram inseridos em placas de Petri contendo meio Extrato de Malte 2% e incubados sob condição ambiente. Dados referentes a temperatura e precipitação pluviométrica da área experimental foram comparados com o número de registros dos fungos isolados para fins de correlação estatística. Durante a sucessão fúngica, foram identificados 13 gêneros fúngicos: Acremonium, Alternaria, Epiccoccum, Cladosporium, Coletotrichum, Gliocladium, Fusarium, Penicillium, Pestalotia, Trichoderma (Deuteromycetes), Mucor (Zygomycetes) e Rhizoctonia (Basidiomycetes). Os gêneros significativamente mais abundantes foram Trichoderma, Fusarium e Verticillium. Sobre a correlação entre os fatores climáticos e a presença dos fungos, verificou-se que somente as temperaturas média e máxima influenciaram significativamente a abundância dos fungos em acículas de pínus em decomposição, durante o período estudadopt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectMicologiapt_BR
dc.subjectPinus taedapt_BR
dc.subjectFungospt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleSucessao de fungos em acículas de Pinus taeda em decomposiçãopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record