Show simple item record

dc.contributor.advisorNogueira, Antonio Carlospt_BR
dc.contributor.authorSouza, Marcelo Lima dept_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-27T17:26:10Z
dc.date.available2013-06-27T17:26:10Z
dc.date.issued2013-06-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/26688
dc.description.abstractFoi estudado o banco de sementes no solo e a regeneração natural de um fragmento florestal com Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze, localizado no estado do Paraná. As amostras de solo foram coletadas de quatro parcelas permanentes de um hectare cada uma. A distribuição vertical de sementes em quatro camadas de solo (0-5, 5-10, 10-15, 15-20 cm) foi analisado através da identificação e quantificação das plântulas emergentes em casa de vegetação levando em consideração o nível de sombreamento. Estudou-se a regeneração natural das espécies da floresta de até 1,50 m de altura. Os dados referentes ao banco de sementes no solo foram obtidos no período de 210 dias, por meio de identificação botânica e contagens semanais das plântulas germinadas das quatro profundidades de solo em quatro parcelas experimentais. As amostras de solo foram colocadas para germinar sob 0 e 50% de sombreamento em casa de vegetação. Os resultados obtidos no estudo de banco de sementes no solo, permitiram as seguintes avaliações: o banco de sementes no solo parece ser pobre em espécies arbóreas e abundante em espécies de menor porte (herbáceas e gramíneas); o banco de sementes das espécies arbóreas foi maior na camada de 5-10 cm de profundidade; ocorreu maior germinação sob 0% de sombreamento. Os resultados obtidos no estudo de regeneração natural permitiram concluir que: o banco de plântulas é abundante em espécies florestais; as espécies da regeneração natural estão concentradas em classe menores de altura « 0,50 m); a espécie pioneira, Mimosa scabrella Benth. (bracatinga) ocorreu no banco de sementes no solo, porém não ocorreu no banco de plântulas; ao contrário, Matayba elaeagnoides Radlk. (miguel-pintado), espécie tolerante à sombra, apareceu abundantemente no banco de plântulas, mas não no banco de sementes. Este estudo discutiu o comportamento das principais espeCles na formação do banco de sementes no solo e da regeneração natural. Provavelmente, a estratégia de regeneração da maioria das espécies é através da formação de banco de plântulas, todavia o banco de sementes no solo é um caminho para a perpetuação das espécies pioneiras desta floresta.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectBancos de sementes - Paranápt_BR
dc.subjectFlorestas - Reprodução - Paranápt_BR
dc.subjectPinheiro-do-paranapt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAnalise do banco de sementes no solo e da regeneração natural de um fragmento florestal com Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze., no Estado do Paranapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record