Show simple item record

dc.contributor.authorSantos, Eliana Maria dospt_BR
dc.contributor.otherMotim, Benilde Maria Lenzipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes. Programa de Pós-Graduaçao em Sociologiapt_BR
dc.date.accessioned2011-05-11T13:01:29Z
dc.date.available2011-05-11T13:01:29Z
dc.date.issued2011-05-11
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25587
dc.description.abstractResumo: As mudanças no mundo do trabalho ocorridas nas últimas décadas alteraram significativamente as relações entre trabalhadores e empregadores. No Brasil a estabilização da economia, permitiu ao movimento sindical, investir na adoção de pauta social. A manutenção do emprego, melhoria nas condições de trabalho, prevenção de LER/DORT e assédio moral passaram a serem prioridades na mesa de negociação. Neste contexto a busca pela igualdade de oportunidades de gênero, raça e orientação sexual ganharam destaque e o setor financeiro é um exemplo disto. No inicio de 2008 a Federação dos Bancos juntamente com a Confederação dos Bancários lançaram o Mapa da Diversidade nos Bancos, trata-se de um censo que teve como objetivo fazer um perfil da categoria bancária em relação a gênero, raça-etnia e pessoas com deficiência. Esta tese é resultado da análise da trajetória da discussão sobre a igualdade de oportunidades e de tratamento, na categoria bancária, focalizando o trabalho da Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual – CGROS, da Confederação Nacional dos Bancários, comissão que existe desde 1997.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleA construção de relações igualitárias no trabalhopt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record