Show simple item record

dc.contributor.advisorInoue, Mário Takao, 1946-pt_BR
dc.contributor.authorMartins, Emerson Gonçalvespt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-04T14:14:45Z
dc.date.available2013-06-04T14:14:45Z
dc.date.issued2013-06-04
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25429
dc.description.abstractOs objetivos do presente estudo, foram identificar entre as diversas procedências originais de grevílea (Grevillea robusta Cunn), as de maior produtividade no Noroeste e Sudoeste do Estado do Paraná, que possam constituir uma base genética mais promissora para a implementação de um programa de melhoramento. Detectar possíveis diferenças fisiológicas entre quatro procedências de grevulea e suas correlações com variáveis de crescimento estabelecidas no Sudoeste do Estado do Paraná. Quantificar a produção de serapilheira, determinando os teores e conteúdos de nutrientes e caracterizar o estado nutricional das citadas procedências. A seleção genética utilizando o programa SELEGEN, destacou no Noroeste as procedências Mc Phersons, Fine Flower, Paddys Flat e Bottle Creek, no Sudoeste, Fine Flower, Bottle Creek, Mummulgum e Mc Phersons. No Noroeste e sudoeste, os ganhos genéticos estimados para o volume cilíndrico, das procedências australianas com três e quatro anos de idade, foram superiores em 99% e 71% respectivamente, quando comparadas com a testemunha. A transformação de ambas as áreas em Pomar de Sementes por Mudas, resulta um ganho genético estimado para cada Pomar praticamente igual ao ganho genético estimado para a melhor procedência, valores estes que giram em torno de 148% e 117% respectivamente. No caso de instalação de Pomar Clonal, calcula-se que o ganho genético em relação à testemunha, deve ser superior a 187 % e 153% para o noroeste e sudoeste respectivamente. Estes ganhos genéticos confirmam que não existe a necessidade de se retornar à Austrália para se coletar novamente as procedências superiores identificadas para o aumento de volume de madeira. A clorofila b e a relação clorofila alb, foram as variáveis fisiológicas que melhor caracterizaram as diferentes procedências durante as diferentes estações climáticas, correlacionando-se diretamente, (clorofila b) e inversamente (relação clorofila alb), com a velocidade de crescimento em altura durante o ano. Diferenças significativas foram observadas para as variáveis área específica foliar e o peso específico foliar, emtre as procedências de origem australiana e a testemunha. O comportamento das diferentes procedências com relação a concentração dos nutrientes foi semelhante e apresentou a seguinte ordem decrescente; macronutrientes, N> Ca> K> Mg > P e micronutrientes, Mn > Fe > Zn> Cu. A deposição de serapilheira feita pelas diversas procedências de grevílea é positivamente correlacionada com o volume de madeira produzido, sendo a procedência "Fine Flower", a que maior volume de serapilheira depositou durante o ano. A produção em volume de madeira de grevílea é diretamente relacionada com os conteúdos de todos os macronutrientes e micronutrientes, exceto o K e o Zn.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectPlantas - Nutriçãopt_BR
dc.subjectGenetica florestalpt_BR
dc.subjectFisiologia vegetalpt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleSeleção genética e características fisiológicas e nutricionais de procedências de Grevillea robusta (Cunn.) estabelecidas no Estado do Paranápt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record