Show simple item record

dc.contributor.advisorBatista, Daniela Biondipt_BR
dc.contributor.authorMarcondes, Ionarapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-28T18:23:54Z
dc.date.available2013-06-28T18:23:54Z
dc.date.issued2013-06-28
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25326
dc.description.abstractEste trabalho foi realizado na cidade de Curitiba e teve como objetivos verificar, identificar e quantificar a vegetação da área urbana quanto ao tipo - arbóreo, arbustivo, herbáceo e epifitico; quanto a procedência - nativa ou exótica; quanto aos espaços verdes urbanos - parques, praças, terrenos baldios, ruas e jardins e quanto ao aspecto ruderal nos diferentes anos de evolução da ocupação urbana. A cidade está geograficamente dividida em 75 bairros distribuídos em diferentes décadas de desenvolvimento: 1857; 1900; 1927; 1938; 1966; 1985; 1997 e 2000, conforme o mapa de Evolução da Ocupação Urbana de Curitiba - Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC). Foram instaladas 70 unidades amostrais nos anos de evolução da ocupação urbana distribuídas em cinco caracteres: parques, praças, terrenos baldios, ruas e jardins. A coleta do material vegetal foi realizada durante os meses de janeiro a outubro do ano de 2001. Foram encontradas e identificadas um total de 556 espécies distribuídas em 107 famílias e 103 gêneros. Desse total de espécies, 5 1,98% foram herbáceas, 14,93% foram árvores, 4,14% foram arbustos e 1,62 foram epífítas; 34,2% foram exóticas; 28,96% foram nativas e 18,5% foram ruderais. Do total de espécies ruderais, 58% foram nativas e 29,2% foram exóticas. De acordo com os resultados obtidos, pode-se concluir que houve uma maior concentração de espécies herbáceas em todos os anos de evolução da ocupação urbana; não houve diferença significativa na distribuição das espécies quanto aos espaços verdes, quanto a procedência, quanto ao aspecto ruderal nos diferentes anos de evolução da ocupação urbana. Recomenda-se, portanto, que o poder público fomente o uso de espécies nativas com potencial ornamental tanto na arborização das ruas como nos projetos paisagísticos das praças e parques. Com isto, pode-se contribuir para a conservação das espécies nativas locais. Algumas espécies, consideradas plantas daninhas, têm grande potencial ornamental pelas suas características morfológicas e fisiológicas. Dentre as quais destacam-se: Cuphea calophylla C. & S. subsp. mesostemon (Koehne)Lourteig, Cuphea ealophylla Cham. & Schltd Oxalis corniculata L, Oxalis latfolia, Zephyranthes grandflora, Ipomoea spp. e Leonorus sibiricus.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectArborização das cidades - Curitiba (PR)pt_BR
dc.subjectUrbanização - Curitiba (PR)pt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleA influência da urbanização na distribuição da vegetação na cidade de Curitiba - Paranápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record