Show simple item record

dc.contributor.authorCabral, João Batista Pereirapt_BR
dc.contributor.otherFernandes, Luiz Alberto, 1954-pt_BR
dc.contributor.otherFiori, Alberto Pio, 1950-pt_BR
dc.contributor.otherScopel, Iracipt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Geologiapt_BR
dc.date.accessioned2011-03-10T13:49:08Z
dc.date.available2011-03-10T13:49:08Z
dc.date.issued2011-03-10
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25273
dc.description.abstractResumo: Os materiais particulados transportados por cursos d’ água, quando depositados em um reservatório, reduzem o seu volume útil, o que pode danificar turbinas e bloquear as tomadas de água e comportas. Para que medidas preventivas possam ser viabilizadas, a capacidade de predizer o volume de material sedimentado e sua distribuição não uniforme em reservatórios é muito importante. Neste trabalho objetivou-se avaliar o estado de sedimentação. Visando-se aplicar métodos de previsão para a tomada de medidas mitigadoras em relação ao assoreamento do reservatório de Cachoeira Dourada, localizado no rio Paranaíba, divisa entre os estados de Goiás e Minas Gerais. Os métodos utilizados na pesquisa consistiram em determinar parâmetros sedimentológicos, pluviométricos e limnológicos. Os conjuntos de dados utilizados provêm de arquivos históricos e de duas campanhas a campo, realizadas no ano de 2003 e 2005, ao longo dos 57 Km de extensão do reservatório. A partir da analise dos dados foi possível verificar que as principais áreas-fontes de sedimentos da bacia hidrográfica do reservatório, indicadas pelos parâmetros pluviométricos encontram-se na região de abrangência do posto Avantiguara, que fornece material a partir da alteração e erosão das rochas da Formação Vale do Rio do Peixe e da área de abrangência do posto brilhante, que fornece material proveniente da alteração das rochas da formação Marília. Conforme os dados limnológicos, os principais locais de aporte de sedimentos em suspensão ocorrem entre os córregos do Paiol e do Candango e na desembocadura do rio Piedade com o reservatório, influenciados pelos materiais oriundos das Formações Vale do Rio do peixe e Marília. A análise granulométrica do material de fundo do reservatório indica a deposição de silte e argila no setor próximo ao barramento, material arenoso fino a muito fino no setor médio do reservatório e a deposição, desde silte a areia grossa, no setor à montante. A análise das fácies e associações de fácies indicam a existência de três tipos de modelos deposicionais que são: deltas, leito e corrente. Pela comparação dos dados topográficos da época da contrução do reservatório, com os dados batimétricos atuais, a usina de Cachoeira Dourada perdeu 38,5% de sua capacidade de armazenamento original, e a expectativa de vida útil calculada, a continuar o atual ritmo de assoreamento é de aproximadamente 145 anos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleAnálise da sedimentação e aplicação de métodos de previsão para tomada de medidas mitigadoras quanto ao processo de assoreamento no reservatório de Cachoeira Dourada - GO/MGpt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record