Show simple item record

dc.contributor.authorAlberti, André Luizpt_BR
dc.contributor.otherNoernberg, Mauricio Almeidapt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Centro de Estudos do Mar. Programa de Pos-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceanicospt_BR
dc.date.accessioned2011-02-10T11:47:10Z
dc.date.available2011-02-10T11:47:10Z
dc.date.issued2011-02-10
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25108
dc.description.abstractResumo: O presente trabalho caracteriza as correntes e os parâmetros de ondas na costa adjacente à desembocadura sul do Complexo Estuarino de Paranaguá (CEP). A área estudada apresenta uma dinâmica complexa, uma vez que é localizado em um grande estuário que apresenta uma costa com ondas relativamente elevadas, com altura significativa média de 1,11m e altura máxima de 5,44m. O trabalho objetiva avaliar a resposta das correntes em relação ao vento, ondas, marés e frentes frias. Foram utilizados dados de uma estação meteorológica e uma maregráfica, localizadas na desembocadura do CEP. A caracterização dos parâmetros de ondas e das correntes foi obtida através de correntômetro/ondômetro direcional eletromagnético InterOcean S4, fundeado entre outubro de 2006 e janeiro de 2008 na isóbata de 10 m ao largo do Balneário de Shangrilá. Os dados de corrente foram rotacionados em relação à linha de costa e filtrados (filtro de lanczos-cosseno) para eliminar o efeito da maré. As correntes apresentaram significativa variabilidade mensal na sua direção e intensidade, com velocidades médias mensais variando de 9 cm/s (dezembro de 2006) a 50 cm/s (outubro de 2007) e direção de incidência das correntes ocorrendo principalmente no quadrante N/NE. Apesar da direção estar diretamente relacionada com a passagem de sistemas frontais, a intensidade das correntes não sofre influência direta dos ventos e também não apresenta relação direta com a altura significativa das ondas. Esta menor correlação com influência dos ventos parece estar relacionada com a profundidade e localização do fundeio, realizado sobre uma mudança brusca da isóbata local e mesmo influência das desembocaduras das baías de Paranaguá e Guaratuba na região. Ao contrário das correntes, a temperatura da água está diretamente relacionada ao aumento da velocidade dos ventos, que é causada pela passagem de sistemas frontais, sendo esta mudança de temperatura dependente da variabilidade sazonal, trazendo águas mais geladas no período do inverno e águas mais quentes durante o verão.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleVariabilidade das correntes costeiras da plataforma interna rasa, no balneário de Shangrilá- PRpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record