Show simple item record

dc.contributor.authorMatsushita, Milton Satoshipt_BR
dc.contributor.otherHosokawa, R. T (Roberto Tuyoshi), 1945-pt_BR
dc.contributor.otherCorrea Junior, Cirinopt_BR
dc.contributor.otherSilva, João Carlos Garzel Leodoro da, 1961-pt_BR
dc.contributor.otherSantos, Anadalvo Juazeiro dospt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-05-28T18:49:51Z
dc.date.available2013-05-28T18:49:51Z
dc.date.issued2013-05-28
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/25055
dc.description.abstractO estado do Paraná, considerado um grande produtor agrícola, apresenta substancial redução nas áreas de florestas nativas. Os fragmentos florestais localizados na microbacia hidrográfica Rio Verde em Campo Largo, Paraná, remanescentes da Floresta Ombrófila Mista, apresentam uma rica diversidade de produtos da sociobiodiversidade, onde se identificou, nas unidades amostrais, 55 espécies de plantas de uso medicinal, seja de uso popular como industrial, distribuídas em 31 famílias e 49 gêneros. A maioria das espécies arbóreas é nativa e possuem várias utilidades, tais como medicinal, ornamental, melífera, madeira, lenha e carvão, com destaque para uma espécie popularmente conhecida na região como guaçatonga (Casearia decandra Jacq.). Esta espécie foi selecionada para gerar modelos matemáticos para estimar a fitomassa foliar a partir de parâmetros dendrométricos, por ser uma espécie arbórea encontrada em todas as unidades amostrais e de uso na medicina popular. O modelo Schumacher modificado com as variáveis DAP e altura total demonstrou ser o mais adequado para estimar a fitomassa foliar em fragmentos florestais com plantas nativas de guaçatonga sem nenhum sistema de manejo, com uma variação acentuada na correlação entre DAP e altura total, enquanto o modelo Prodan modificado com a variável DAP demonstrou ser o melhor para ser utilizado em fragmentos florestais com plantas de guaçatonga manejadas, em que as plantas apresentam uma correlação entre DAP e altura total mais homogênea. As plantas medicinais existentes nos fragmentos florestais podem gerar receitas sem competição por terra, capital ou mão de obra com outras atividades da propriedade. O uso sustentável de produtos da sociobiodiversidade possibilita a melhoria econômica e social nas propriedades familiares através de sua exploração seletiva, incentivando a manutenção e ampliação dos fragmentos florestais, reduzindo o impacto ambiental e garantindo a sustentabilidade dos sistemas de produção.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectComunidades vegetais - Paranápt_BR
dc.subjectPlantas medicinais - Paranápt_BR
dc.titleEspécies da sociobiodiversidade vegetal de um fragmento do bioma floresta ombrófila mista e ajuste do modelo matemático para estimativa de fitomassa foliar de guaçatonga (Casearia decandra Jacq.)pt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record