Show simple item record

dc.contributor.authorRomão, Silvia Aparecida Angelopt_BR
dc.contributor.otherMatos, Jorge Luis Monteiro de, 1960-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.date.accessioned2013-06-27T14:57:47Z
dc.date.available2013-06-27T14:57:47Z
dc.date.issued2013-06-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/24206
dc.description.abstractO objetivo deste estudo foi agrupar famílias de Pinus taeda L. procedentes de um teste de progênies baseado em crescimento e em características tecnológicas da madeira. O material foi obtido em uma área experimental localizada na região de Rio Negrinho região norte de Santa Catarina. Foram selecionadas 120 árvores de famílias de meioirmãos, aos 10 anos de idade. As árvores foram derrubadas e logo após foram mensuradas suas características dendrométricas (DAP e altura). A seguir foram retirados discos na base, a 25%, 50%, 75% e 100% da altura comercial, destinados à determinação da massa específica básica. Do fuste foram seccionadas duas toras, uma até a altura do DAP e a segunda até a altura de 25% do fuste. Das primeiras toras foram retirados corpos de prova para ensaio de cisalhamento, das segundas toras foram retirados corpos de provas para ensaios de compressão (determinação do MOE e MOR), determinação das massas específicas aparentes (verde, climatizada e 0% de umidade), e determinação dos coeficientes de retratibilidade. Em relação às características das árvores, as famílias apresentaram altura comercial média igual a 9,73±0,71 m. Para o DAP a média geral encontrada foi de 20,73±1,55 cm. A assa específica básica média foi igual a 388,03±15,18 kg/m³. As massas específicas aparentes verdes, climatizadas e a 0% de umidade apresentaram valores médios de 587,13±53,83 kg/m3, 419,02±20,81 kg/m3 e 383,22±19,97 kg/m3 respectivamente. Os valores médios dos coeficientes de contração máxima linear para as 120 famílias foram os seguintes: tangencial = 6,02±0,35; radial = 2.97±0,27; longitudinal = ,26±0,07; volumétrico = 9,02±0,50. O valor médio do coeficiente de anisotropia foi de 2,11±0,17. Os valores médios dos coeficientes de retração foram os seguintes: volumétrico = 0,35±0,02; tangencial = 0,33±0,02 e radial = 0,12±0,01. Os valores médios obtidos para MOE e MOR no ensaio de compressão paralela foram respectivamente de 237,49±22,09 kgf/cm2 e 11990,19±2473,61 kgf/cm2. Para a variável tensão de cisalhamento o valor médio obtido das famílias foi de 87,59±6,46 kgf/cm2. A partir da ma riz de médias das famílias caracterizadas por 17 variáveis analisadas com seus valores padronizados, foi realizada uma análise de componentes principais que permitiu destacar 6 autovalores que explicaram 82,51% da variância total das observações. A partir da definição desses seis componentes foi realizada a análise de grupamento utilizando-se da distância Euclidiana para cálculo das distâncias entre as famílias e do método K-means para a formação dos clusters. O método permitiu a distribuição das 120 famílias em seis grupos baseados em características físicas e mecânicas visando utilização final distintas. A principal conclusão é de que foi possível agrupar as famílias provenientes de testes de progênie a partir de suas características físicas e mecânicas, o que permite a seleção de indivíduos com características para produção de madeira com distintas possibilidades de uso final.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectPinus taeda - Melhoramento genéticopt_BR
dc.subjectMadeira - Qualidadept_BR
dc.titleAgrupamento de famílias de Pinus Taeda de um teste de progênies , baseado em crescimento e em características tecnológicas da madeirapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record