Show simple item record

dc.contributor.authorBumbeer, Janaína de Araújopt_BR
dc.contributor.otherRocha, Rosana Moreira da, 1962-pt_BR
dc.contributor.otherBrandini, Frederico P. (Frederico Pereira ), 1954pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Ecologia e Conservaçaopt_BR
dc.date.accessioned2010-06-16T14:21:17Z
dc.date.available2010-06-16T14:21:17Z
dc.date.issued2010-06-16
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/23981
dc.description.abstractRESUMO: A adição de novos indivíduos à comunidade é o resultado de uma relação multilinear entre diversos fatores físicos e biológicos, os quais determinam a dinâmica espaço-temporal das populações arinhas. O potencial de colonização e o desenvolvimento de comunidades incrustantes variam com o tempo e com a profundidade em função dos gradientes ambientais. Estudos com substratos artificiais são importantes para compreender a bioincrustração marinha, bem como os processos que controlam o desenvolvimento da comunidade epilítica. O objetivo do estudo foi descrever a colonização dos organismos ésseis em diferentes profundidades e em diferentes períodos sazonais. Placas de recrutamento foram submersas por aproximadamente três meses em 10 profundidades diferentes entre 8 e 17 metros durante a primavera, verão e outono. A porcentagem de cobertura dos organismos coloniais, densidade dos organismos solitários e riqueza foram determinados com quatro réplicas para cada profundidade. As 59 espécies encontradas pertenciam ao grupo dos antozoários (3), ascídias (5), bivalves (12), briozoários (11), cracas (7), entoproctas (3), gastrópodes (3), hidrozoários (8) e poliquetas (7). Mudanças sazonais da riqueza e abundância da comunidade foram bem evidentes, relacionadas principalmente à pluviosidade e drenagem continental que transportam larvas aumentando sua densidade na coluna de água do mar adjacente. Os diferentes padrões de distribuição vertical ao longo do ano são atribuídos em parte à estratificação da água nos períodos quentes, e sua mistura durante o outono. Fatores biológicos agem concomitantemente aos abióticos, pois a sensibilidade única de cada espécie para responder aos gradientes ambientais provocou a formação de padrões de distribuição específicos para cada organismo em cada período do ano.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleVariabilidade sazonal na colonização de organismos epilíticos em relação à profundidade no infralitoral do Estado do Paranápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record