Show simple item record

dc.contributor.authorMesa Júnior, Cléo Otavianopt_BR
dc.contributor.otherGraf, Hanspt_BR
dc.contributor.otherFagin, James Apt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Saúde. Programa de Pós-Graduaçao em Medicina Internapt_BR
dc.date.accessioned2010-06-14T12:10:51Z
dc.date.available2010-06-14T12:10:51Z
dc.date.issued2010-06-14
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/23937
dc.description.abstractResumo: Carcinomas papilíferos de tireóide (CPT) estão associados a mutações em genes que codificam proteínas da via de sinalização intracelular da proteína quinase ativada por mitógeno (MAPK) como os receptores tirosinoquinase RET e NTRK e as proteínas sinalizadoras RAS e BRAF. Este dado é uma forte evidência da importância de mutações em componentes da via MAPK para a transformação em CPT. Apesar de CPTs com mutações RET/PTC ou BRAF apresentarem semelhanças histológicas, a presença da mutação BRAF está associada a extensão extratireoidiana e pode dar origem a carcinomas pouco diferenciados. Com o objetivo de identificar vias ou grupo de genes que possam justificar as diferenças fenotípicas observadas em carcinomas humanos, examinamos o padrão de expressão gênica após a ativação destas oncoproteínas em células PCCL3 de tireóide de rato. DNAs complementares (c NA), provenientes de células tratadas ou não com doxaciclina foram hibridizados para indução de expressão de BRAFV600E, RET/PTC3 ou RET/PTC3 com inativação do BRAF pela técnica de interferência do RNA, com placas de microarranjo compostas com uma biblioteca de 27.342 oligonucleotídeos (rat 70-mer ligonucleotide library). Entre os genes induzidos pelo RET/PTC3, 2552 não precisaram do BRAF já que foram regulados de forma similar pelo RET/PTC3 com ou sem a inativação do BRAF e não pelo RAFV600E. Genes associados à resposta imune e ao interferon gama estavam presentes em grande quantidade neste grupo. Aproximadamente 25% dos genes regulados pelo RET/PTC3 foram dependentes do BRAF já que se modificaram pela expressão de RET/PTC3 e BRAFV600E mas não por células expressando RET/PTC3 com a inativação do BRAF. Um grupamento de genes que codificam componentes da via mitocondrial de transporte de elétrons estava inibido neste grupo, potencialmente envolvido com a viabilidade celular. As metaloproteinases foram preferencialmente induzidas pelo BRAF, particularmente etaloproteinase 3 (MMP3), MMP9 e MMP13. A ativação condicional do BRAFV600E foi associada com um importante aumento da invasão celular através do Matrigel em comparação com células que expressam RET/PTC3. A indução das MMPs preferencialmente por BRAF poderia explicar em parte o comportamento mais agressivo dos CPT associados a mutação do BRAF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titlePerfil da transcrição gênica decorrente da ativação condicional de RET/PTC3 e BRAF v600E em células PCCL3 de tireóide de ratopt_BR
dc.typeTesept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record