Show simple item record

dc.contributor.advisorVital, Maria Aparecida Barbato Frazão, 1964-pt_BR
dc.contributor.authorSantiago, Ronise Martinspt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Biológicas. Programa de Pós-Graduaçao em Farmacologiapt_BR
dc.date.accessioned2010-05-28T22:05:33Z
dc.date.available2010-05-28T22:05:33Z
dc.date.issued2010-05-28T22:05:33Z
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/23724
dc.description.abstractResumo: Doença de Parkinson (DP) é uma doença neurodegenerativa, cujos sintomas incluem bradicinesia, tremor em repouso, instabilidade postural e muitas vezes depressão. Além de sintomas motores os pacientes também podem apresentar sintomas não motores como a depressão. A prevalência de depressão nesses pacientes varia entre 40% a 70%. O presente estudo teve como objetivo investigar comparativamente o perfil de respostas motoras, depressivas e neuroquímicas produzidas pelas infusões intranigrais das neurotoxinas MPTP, 6-OHDA, rotenona e LPS. Os ratos receberam as toxinas bilateralmente na substância negra através da cirurgia estereotáxica. Para avaliar o comportamento do motor, foi utilizado o teste de campo aberto, para a avaliação de depressão o teste da natação forçada modificado e o teste de preferência de sacarose. Os animais foram divididos aleatoriamente em 6 grupos, controle, sham, MPTP, 6-OHDA, rotenona e LPS. A avaliação da atividade locomotora foi realizada nos dias 1, 7, 14 e 21 após a cirurgia. No teste de natação forçada, foi observado o tempo de natação, escalada e imobilidade dos animais, este procedimento foi realizado 23 após a cirurgia. O teste de preferência de sacarose foi aplicado nos dias 7, 14 e 21 após a cirurgia. No campo aberto os grupos MPTP, rotenona e 6-OHDA apresentaram diminuição da freqüência de locomoção e levantar apenas no dia 1 após a cirurgia em comparação com os grupos controle (p <0,05). No teste de natação forçada modificado os resultados indicaram que a infusão de MPTP, 6-OHDA e rotenona reduziu o tempo de natação, além disso, nos ratos do grupo 6-OHDA ocorreu aumentou do tempo de imobilidade em relação a grupos controle (p <0,05). No teste de preferência de sacarose os animais lesados por MPTP, 6-OHDA e LPS apresentaram uma redução de preferência no 7 dia após a cirurgia enqunato os ratos dos grupos MPTP, 6-OHDA e rotenona apresentaram redução de preferência no 21 dia após a cirurgia. Estas respostas alteradas comportamentais foram acompanhadas por redução do número de neurônios na substância negra detectada através da coloração de Nissl para todos os grupos experimentais e por diminuição da DA estriatal, ácido homovanílico (HVA) e ácido 3,4-dihidroxifenilacético (DOPAC) restrita ao ratos do grupo 6-OHDA. Além disso, houve redução dos níveis de serotonina hipocampal (5-HT) nos animais lesados por MPTP, 6-OHDA e rotenona. Mais ainda, fortes correlações foram detectadas entre os grupos, quando 5-HT e DA foram correlacionadas com a natação (r = 0,97, P = 0,001) e imobilidade (r = -0,90, P = 0,012), respectivamente. Nossos dados indicam que o MPTP, a 6-OHDA e a rotenona, mas não o LPS, foram capazes de produzir comportamentos depressivos acompanhado principalmente por redução hipocampal de 5-HT. Além disso, a DA e 5-HT estão fortemente correlacionadas com a deficiência emocional sugerindo uma importante participação desses neurotransmissores na anedonia e desespero comportamental após lesões nigral promovido pela neurotoxinas.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectParkinson, Doença dept_BR
dc.subjectDepressão mentalpt_BR
dc.titleEstudo da depressão associada a modelos animais da doença de Parkinsonpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record